Não falam mais de Cristo!

“E, chamando-os, ordenaram-lhes que absolutamente não falassem nem ensinassem em nome de Jesus. Mas Pedro e João, respondendo, lhes disseram: julgai vós se é justo diante de Deus ouvir-nos antes a vós do que a Deus, pois não podemos deixar de falar das coisas que temos visto e ouvido” (Atos 4.18-20).

Lá no Sinédrio, os sacerdotes, o capitão do templo e os saduceus, reunidos tentavam persuadir os dois discípulos de Cristo, Pedro e João a se manterem calados de modo a não mais falarem do Evangelho de Jesus. Já se passaram mais de dois mil e dezesseis anos e até hoje, o inferno inteiro tem lutado para que os crentes em Cristo, não abram as suas bocas e comuniquem ao perdido pecador as Boas Novas do Evangelho. Pedro e João, não acharam justo deixarem de obedecer a Deus para obedecerem aos homens. Eles foram bem enfáticos: “…não podemos pois deixar de falar das coisas que temos visto e ouvido.”. Que testemunho impactante, enfrentar o sacerdócio judaico e dizer-lhes que não iriam deixar de pregar e ensinar sobre o Mesias. Aleluia! As três maiores leis que o homem precisa cumprir são basicamente: a lei de Deus, a lei dos homens e a lei da natureza. Contrariá-las, poderá levar o homem a enfrentar sérias dificuldades. Ora, se ele descumprir a lei da natureza, poderá ter a sua saúde afetada e se a infração for séria, poderá vir a óbito. Quando o homem não atentar para as prescrições médicas e relaxar neste quesito, então sofrerá por isso. Muitos já não estão nesta vida porque desobedeceram a lei da natureza. A segunda lei é a lei dos homens. Se este, roubar, matar, infringir os códigos penais e de trânsito, etc, certamente, pagará um alto preço podendo parar na cadeia. Muitos perdem até a vida, pois avançam o sinal vermelho, ou excedem na velocidade da via e ao colidir morrem e provocam mortes também. A lei de Deus é a mais severa de todas. Deus diz: “Todas as almas são minhas. A alma que pecar, esta morrerá”. Sem chance. Se não aceitar a Cristo como Salvador e viver uma vida em santificação, não tem acordo com o Senhor. É necessário arrependimento, abandono do pecado e se voltar para Deus para poder ser salvo. Não falar mais de Cristo, tem sido um problema universal. A maioria das igrejas cristã no mundo estão sofrendo com a falta de pessoas corajosas e dispostas para cumprirem o IDE de Jesus e pregarem as Boas Novas de salvação. Não é de hoje que venho percebendo o desânimo se alastrando e tomando conta de uma grande parcela dos membros da igreja do Cordeiro. O crente desanimado não contribui para o crescimento do Reino de Deus, tão pouco, se esforçará para levar alguém aos pés de Cristo. É preciso que haja um mover do Espírito Santo e talvez um despertamento da divino, tal como houve nos tempos da Igreja Primitiva, a fim de tirar a Igreja da inércia e levá-la aos campos que já estão brancos para a ceifa. É preciso falar mais de Cristo e não se calar jamais!

Pr. Orcélio Amâncio

Pr. Orcélio Amâncio

José Orcélio de Almeida Amâncio é o atual pastor presidente da igreja Evangélica Assembleia de Deus, igreja do Novo Milênio, localizada no Núcleo Bandeirante, Brasília DF. O pastor Orcélio é formado em letras(português-hebraico) pela universidade Estadual do Rio de Janeiro, é Bacharel em teologia, realizou o curso na escola de preparação de obreiros evangélicos (EPOE), no Rio de Janeiro, onde foi coordenador do ensino por seis anos; também, possui o curso básico de teologia da FATAD, em Brasília, durante dez anos, lecionou ali a língua hebraica e variadas disciplinas teologicas. É pós-graduado em docência do ensino superior pela faculdade Albert Einstein (FALBE) de Brasília DF.

Comentários no Facebook