“E, tendo dito isto, clamou com grande voz: Lázaro, sai para fora.
E o defunto saiu, tendo as mãos e os pés ligados com faixas, e o seu rosto envolto num lenço. Disse-lhes Jesus: Desligai-o, e deixai-o ir.” (João 11.43,44).

A voz de Cristo, até hoje tem poder. Ela ainda ecoa com a virtude divina para salvar, curar e restaurar vidas. O que adianta está fora do túmulo, mas morto, sem vida espiritual? O que adianta viver neste mundo sem conhecer o amor de Deus, sem amar ao próximo, sem liberar perdão, sem ser perdoado, e para isso é preciso se ter coragem para ir a alguém e lhe pedir clemência. Está vivo é ser fervoroso no espírito: “Não sejais vagarosos no cuidado; sedes fervorosos no espírito, servindo ao Senhor.” (Rm 12.11). O homem que reúne estas qualidades, certamente, servirá ao Senhor com mais alegria e disposição, além de externar o seu amor pela vida, pelo outro e também por Deus; Qualidades estas que contribui para a fé ser aumentada e a esperança revigorada. Quem assim procede, com o fervor na alma não se abala a qualquer tempestade no mundo espiritual. É bom quando você passa por este mundo, mas vivo! Lázaro já cheirava mal, porém, quando ele saiu do túmulo, tudo nele foi restaurado e nem se quer exalava o mau cheiro. Ele agora tinha o bom perfume de Cristo e estava realmente vivo, por fora e por dentro. Meu amigo e meu irmão em Cristo, não seja um vivo na carne e morto no espírito. Não permita que a sua saúde espiritual venha a está enferma. Alimente bem a sua alma com a Palavra de Deus, com oração diária e assiduidade aos cultos. Lute para manter o homem interior vivo e saudável. Não adianta sair do túmulo vivo, para viver como um morto. Amém!