“… Eu tenho sido em extremo zeloso pelo Senhor Deus dos exércitos. Os filhos de Israel deixaram a tua aliança, derrubaram os teus altares, e mataram os teus profetas à espada. Só eu fiquei, e agora, estão tentando matar-me também” (1 Reis 19.14).

Há momentos que temos a impressão que estamos realmente sozinhos no mundo. As pessoas em número expressivo circulam de um lado para outro, mas parecem estar ocupadas, não nos percebem, parecem que são de outra galáxia, e o pior de tudo é quando procuramos por Deus e parece que Ele também não está presente para nos amparar, consolar, falar conosco. E, então você diz: eu estou deveras sozinho…! Elias, o profeta tisbita, residente em Gileade, encontrava-se em certa ocasião numa situação semelhante. Todo o exército do rei de Israel, Acabe, movido pelo ódio de Jezabel sua esposa, estava à procura de Elias. Quando ele conseguiu entrar numa caverna, onde passou à noite, logo Deus se manifestou a ele e lhe perguntou: “…que fazes aqui, Elias?” (1 Reis 19.9). Elias fugia de tudo e de todos, porém Deus tinha com ele um grande mistério, a obra com ele não tinha terminado e tais circunstâncias nos trazem lições preciosas: – Não adianta fugir do homem quando a sua vida faz parte do plano de Deus; – Elias precisava entender que não estava sozinho, porquanto Deus havia preservado cerca de sete mil profetas que não dobraram seus joelhos diante do ídolo Baal, então, não seria motivo para se apavorar; – Deus não permitiria que o matassem, pois a obra de Deus não havia terminado em sua vida. Deus tinha planos para Israel e Elias fazia parte deste plano. – Deus precisava de Elias e ele, mais que tudo, precisava do apoio, da orientação e do poder de Deus em sua vida. Ele não chegou naquela caverna, enfraquecido, mas chegou ali forte, pois comeu da comida que o Senhor havia preparado para ele. Saiba de uma coisa neste dia: você não está sozinho!