Mas julgo mais necessário, por amor de vós, ficar na carne.” (Filipenses 1.24).

Não tem dúvidas que o melhor neste mundo é a presença do Senhor Jesus em todos os instantes e momentos agradáveis e desagradáveis de nossas vidas; em situações de conforto e desconforto, de bonança ou de tempestade, todavia, não podemos deixar de pensar, de agir, de se mobilizar em relação ao nosso semelhante. Tenho visto às vezes pessoas se envolverem tanto com o espiritual que acabam esquecendo-se do seu irmão que está do seu lado. Outro dia contemplei uma cena que se repete com frequência, principalmente na igreja, pessoas que começam a glorificar ao Senhor, orando ou mesmo falando em línguas e não percebem a pessoa do seu lado, às vezes com grandes necessidades, não somente do contexto material, de saúde, mais também no espiritual. Paulo tinha um desejo enorme de ir para a glória, aliás, ele já tivera experiências com Cristo, o qual lhe levou ao terceiro céu e ali ele viu e ouviu coisas inefáveis que não foi autorizado a contar a noiva de Cristo. Sua vontade de subir ao céu era evidente nos seus escritos e em suas orações, porém, ele optou, por amor de seus irmãos ficar na terra para ajudá-los nos momentos de perseguição, tribulação e crises diversas. Olhe para seu irmão e seu semelhante mais próximo de você. Atente com amor as suas necessidades. Ajude-o a vencer as dificuldades e as tempestades espirituais que estão assolando a sua vida. Coopere para que ele seja feliz e abençoado. Saiba que suas experiências de vida os torna forte e capaz para oferecer ajuda e consolo ao seu irmão. Quando você decidir levar as cargas de seu irmão, não se esqueça de fazer com muito amor.