“De que serviria o preço na mão do tolo para comprar sabedoria, visto que não tem entendimento?” (Provérbios 17.16).

Como vou pedir sabedoria ao Senhor e usá-la para abençoar minha vida se não há em mim entendimento nenhum das coisas? É como você colocar uma valiosa jóia no focinho de uma porca, certamente, ela a enfiará na lama. Você pode fazer o que gostaria de fazer? Você está satisfeito com seu casamento? Com o seu trabalho? Você está cursando o que realmente gostaria para o seu futuro? Você namora a pessoa certa, a qual você sempre sonhou para se casar e com ela constituir família? Você está feliz em sua igreja? Faz lá o que gostaria, realmente de realizar para Deus? Na vida é preciso, mais que tudo, de ter critério, a fim de saber se o seu desejo combina com as habilidades que possui. Não adianta fazer alguma coisa nesta vida se não está cem por cento (100%) feliz ou realizado. Aquele que se lança numa tarefa ou trabalho específico, precisa ter habilidades que o impulsione a realizar bem a sua empreitada e com isso ter satisfação e gozo pelo que faz. Às vezes, seria melhor não fazer, do que realizar com má vontade ou mesmo com negligência. É preciso que se encontre algo mais concreto e prazeroso para se fazer, alguma coisa que traga satisfação para a alma. Certa vez, disse para um porteiro do templo: Você gosta do que faz? Ele me disse: “tire-me daqui e eu morro!”. Ele amava o que fazia para o Senhor. Quantas pessoas não são felizes porque não têm nenhum critério para saber se o seu desejo combina com as habilidades que possui. Lembro-me certa vez que um marinheiro me procurou e queria um serviço na secretaria, a fim de ter mais tranquilidade para tocar os seus estudos. Fizemos alguns testes e o moço não sabia nem colocar o papel na máquina de escrever, quanto mais fazê-la funcionar a contento, então, teve que ficar trabalhando no convés. Disse certo escritor: “Há uma grande diferença entre ter um sonho que o impulsione a realizar algo, e tirar uma ideia do nada, que não tem conexão com o que você é e o que pode fazer”. Na vida é preciso ter critérios. Não se pode subir uma montanha íngreme e acidentada sem a devida experiência. Não basta ter os equipamentos de montanhismos e excelentes mosquetões, é preciso ter prática e gostar do que realiza. Quando for realizar algo para Deus ou para sua própria vida, tenha algum tipo de critério.