“Em todos os termos terás oliveiras; porém não te ungirás com azeite; porque a azeitona cairá da tua oliveira.” (Deuteronômio 28.40).

O capítulo vinte e oito de Deuteronômio, a partir do versículo quinze traz uma série de juízos e castigos contra o pecado de desobediência. Tais castigos diz respeito a desobediência do povo de Israel. Esse capítulo serve de alerta a todos quantos amam e aguardam a vinda de Cristo. A desobediência do homem, deixa Deus muito triste e o Seu Espírito Santo não resistindo esta tristeza, também se afasta da pessoa faltosa. O Senhor tem o máximo prazer em abençoa a pessoa, por conseguinte faz-se necessário que aqueles que se aproximam dEle, o façam em espírito e em verdade, não duvidando do que Ele é capaz de fazer e operar. Se o crente se aproxima do seu Senhor, então é preciso que o faça com temor e reverência, pois Ele é o Deus que de sara e te abençoa. Israel chegou ao ponto de ter em seus campos a maior produção de oliveiras do mundo. Campos super lotados de plantações que poderiam alavancar a economia do povo judeu, porém, pela desobediência deles, quando as azeitonas estavam bem desenvolvidas elas caiam no chão, não vingavam e não ficavam no ponto para a colheita, pois, o Senhor Deus, Ele mesmo, fazia com que todo o plantio se perdesse: “O Senhor mandará sobre ti a maldição, a turbação e a perdição em tudo que puseres a tua mão para fazer, até que sejas destruído e até que repentinamente pereças, por causa da maldade das tuas obras, com que me deixaste” (Dt 28.20). Será que as bênçãos de Deus estão realmente sobre você, meu amigo e meu irmão em Cristo? Será que você e toda a tua casa não estão recebendo as benesses do Senhor pela metade? Ou não estão recebendo nada? Quando as coisas estão dando erradas na vida do crente, e tudo está ficando no vermelho e nada dá certo no que fazes, então, é hora de reavaliar os conceitos, a própria vida e examinar a si mesmo, conforme orientação paulina. Não adianta querer tocar a vida da maneira que ela se encontra hoje. Caso estejas em dificuldades e em grande amargura de alma, é melhor parar, dá um “stop”, correr para os pés de Cristo, se arrepender, se concertar, e só então, recomeçar uma nova fase da caminhada cristã. Não permita que a azeitona (a benção) caia de tua oliveira (tua vida).