“…E entrou para ficar com eles. E aconteceu que, estando com eles à mesa, tomando o pão, o abençoou e partiu-o, e lho deu. Abriram-se-lhes então os olhos, e o conheceram, e ele desapareceu-lhes.” (Lc 24.29-31).

No Evangelho de Lucas encontramos a narrativa mais completa da vida de Jesus Cristo, que veio até nós, proveniente do período apostólico. Lucas era médico e a declaração de Paulo confirmando de que ele era médico está corroborada pela linguagem que Lucas usa e pelo interesse que demonstra pelas enfermidades e a cura do homem em suas narrações. Quando lemos a passagem sobre a mulher que tinha o fluxo de sangue, compreendemos a posição de médico de Lucas. Em Marcos (Mc 5.26) ele enfatiza a incapacidade dos médicos, porém, Lucas (8.43), após diagnosticar a doença como sendo uma hemorragia, ele diz que se tratava de uma doença incurável. Lucas além de manter um relacionamento muito estreito com os líderes cristãos do primeiro século, tinha também uma estreita amizade com as autoridades romanas. O cristão precisa manter em sua vida pelo menos quatro coisas bem abertas para ser um vitorioso na vida cristã. Olhos abertos, Escrituras abertas, Entendimento aberto e boca aberta. O cristão não pode manter seus olhos espirituais fechados, muito menos o físico. “…E entrou para ficar com eles. E aconteceu que, estando com eles à mesa, tomando o pão, o abençoou e partiu-o, e lho deu. Abriram-se-lhes então os olhos, e o conheceram, e ele desapareceu-lhes.” (Lc 24.29-31). Olhos abertos para ver o autor da nossa Salvação; Olhos abertos para ver a santidade exigida por Deus: “Segui a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor.” (Hb 12.14); Olhos abertos para ver o Poder de Deus. O cristão além dos olhos abertos precisa também manter as Escrituras abertas pois ela é o verdadeiro alimento para a alma: “E disseram um para o outro: Porventura, não ardia em nós o nosso coração quando, pelo caminho, nos falava e quando nos abria as Escrituras?” (Lc 24.32). O cristão, além dos olhos abertos, da Escritura aberta ele precisa que o seu entendimento para com as coisas espirituais seja aberto também: “Então, abriu-lhes o entendimento para compreenderem as Escrituras” (Lc 24.45). O entendimento do crente precisa ser aberto para que ele possa vê o invisível e só se alcança pela fé. O invisível se vê pela fé: “Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não vêem.” (Hebreus 11.1). E por fim é preciso que o cristão mantenha a sua boca aberta para louvar ao Senhor: “E estavam sempre no templo Louvando e Bendizendo a Deus. Amém!” (Lc 24.53). A boca aberta para glorificar e testemunhar da pessoa de Cristo. Quando o crente em Jesus Cristo abre a sua boca para glorificar a Deus, o inferno se abala e Deus entra com providências em sua vida. É maravilhoso quando o cristão testifica do poder de Cristo e do que o Seu Evangelho é capaz. Deus se alegra e lhe abre as portas…