“Nós, pois, jejuamos, e pedimos isto ao nosso Deus, e moveu-se pelas nossas orações.” (Esdras 8.23).

Esdras e seus companheiros colocaram um ingrediente a mais em suas orações, o jejum.  Há muita gente que não tem o jejum como uma arma poderosa em sua palamenta espiritual, mas ele é de fato uma preciosidade para quem guerreia dia após dia nas batalhas espirituais desta vida. Quando lemos o livro do profeta Jonas, vemos a cidade de Nínive jejuando e orando a Deus, e o que aconteceu de tão extraordinário? O Senhor se comoveu e salvou aquela nação. Eles passaram mais de cem anos desfrutando das bênçãos que foram adquiridas através daquele jejum em massa. Os apóstolos decidiram bem ao escolher o ministério de oração e o da Palavra: “Mas nós perseveraremos na oração e no ministério da palavra.” (Atos 6.4). É muito gratificante quando um ministro do evangelho ou qualquer membro de uma igreja decide em se dedicar à oração. Ele só tem lucros e sua vida espiritual se tornará edificante e porque não dizer santificada: “Porque pela palavra de Deus e pela oração é santificada” (1 Tm 4.5). Que a oração de cada um seja pura: “Apesar de não haver violência nas minhas mãos, e de ser pura a minha oração.” (Jó 16.17). Já que estou falando de oração, seria gratificante diante do Senhor Deus, eu e você, neste momento elevarmos as nossas vozes em oração e pedirmos ao Senhor pelas famílias enlutadas da tripulação, da delegação da chapecoense, e da equipe de jornalistas a bordo do avião que caiu na Colômbia. É uma grande tristeza para todos nós brasileiros recebermos uma notícia tão chocante e comovente. Ore ao Senhor pelos sobreviventes e pelas famílias enlutadas. Aqui vai os meus pêsames a todos…