Converte-nos a ti, Senhor, e seremos convertidos; renova os nossos dias como dantes.” (Lamentações 5.21).

 

A cada 10.000 km rodados, tenho por obrigação, ir à concessionária levar o carro para fazer a revisão. A cada acréscimo de 10.000 km as peças gastas vão sendo substituídas por outras novas e originais a fim de se manter a segurança exigida no manual do fabricante. A vida espiritual se comporta da mesma forma, só que chamamos isso não de reposição de peças, mas de renovação espiritual. Assim como as peças de um veículo vai se desgastando com o tempo, a vida cristã se não sofrer renovação ela entrará em uma tremenda decadência espiritual, por isso, Paulo diz: “…examine-se o homem a si mesmo…”. O naufrágio da fé, a frieza espiritual e o desânimo doentio pelas coisas de Deus, incluindo a sua obra e a igreja onde congrega, são alguns sintomas daqueles que estão sofrendo com o envelhecimento precoce, o desgaste espiritual em sua vida cristã. Somente a renovação fará com que o fervor do Espírito, o ânimo e o gozo espiritual tornem a se evidenciar na vida do crente. A renovação espiritual nada mais é do que a obra gloriosa do Espírito Santo no interior do cristão. Quando há renovação do homem interior, então, o crente se sente como se tivesse nascido de novo, no princípio da sua fé. Renovação é voltar a fazer algo novo novamente. É voltar a ler a Bíblia, nela meditar de dia e de noite, comparecer aos cultos assiduamente, voltar a orar como no principio da fé cristã, evangelizar, pregar, ensinar e sentir prazer pelas coisas sagradas e pela igreja onde congrega. O cristão renovado eu o comparo a um trem que descarrilou e o colocaram de novo nos trilhos, para uma nova viagem. Aleluia! Aqueles que amam a renovação espiritual, não passam muito tempo sem fazer uma revisão, um “check up” geral diariamente.