“Orai sem cessar.” (1 Tessalonicenses 5.17).

 

Uma das fontes de poder na vida do crente é sem dúvida a oração. Sem orar não se consegue firmeza na fé e nem força, ânimo e determinação para lutar contra as hostes e principados que batalham para destruir todos quantos amam a vinda de Cristo.

Quando o cristão ora deve fazer em nome de Jesus Cristo, pois foi assim que Ele mesmo ensinou: “Não me escolhestes vós a mim, mas eu vos escolhi a vós, e vos nomeei, para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça; a fim de que tudo quanto em meu nome pedirdes ao Pai ele vo-lo conceda.” (João 15.16).

Não se deve orar sem esboçar a fé. A fé é fundamental para que o Senhor ouça e tome a ação devida quanto aquilo que seus filhos lhe pedem: “Peça-a, porém, com fé, em nada duvidando; porque o que duvida é semelhante à onda do mar, que é levada pelo vento, e lançada de uma para outra parte.” (Tiago 1.6).

O espírito quebrantado e humilde, bem como a inteira sinceridade contribuem para aumentar ainda mais a firmeza e convicção de quem ora ao Senhor Deus: “O publicano, porém, estando em pé, de longe, nem ainda queria levantar os olhos ao céu, mas batia no peito, dizendo: Ó Deus, tem misericórdia de mim, pecador!” (Lucas 18.13). Quem se aproxima do Senhor com humildade tem mais condições de ser ouvido do que aquele que age com arrogância.

O escritor aos hebreus diz em sua carta: “Cheguemo-nos com verdadeiro coração, em inteira certeza de fé, tendo os corações purificados da má consciência, e o corpo lavado com água limpa” (Hebreus 10.22). Oração é uma fonte de bênçãos na vida do homem e da mulher de Deus.