“Efraim com os povos se mistura, Efraim é um bolo que não foi virado” (Oséias 7.8)

Deus quando usa o profeta Oséias, filho de Beeri, para o povo de Israel, o foco maior é para a tribo de Efraim, que encobria as suas iniquidades, como também suas maldades. A falsidade era uma atitude que se proliferava e trazia doença espiritual ao povo de Deus.

O bolo que não foi virado é aquele que não consegue assar dos dois lados, ou seja, um lado tosta, adquire sabor e o outro fica cru, sem o sabor devido. Essa figura aponta para a vida espiritual do crente dúbio, de dupla personalidade, o qual vive na igreja de uma maneira, porém fora dela não consegue dá um testemunho digno de um bom cristão.

Tiatira foi uma igreja em que o Senhor Jesus admoestou com vontade. Jesus conhecia as obras de cada um deles, assim como conhece a sua e a minha também. Ela conhecia o amor e o serviço que cada um executava para Deus, bem como a fé e a perseverança para se manter firme na fé, porém, o Senhor Jesus não tolerava o pecado da sensualidade e da prostituição, o que o profeta Oséias chama de “forno aceso”: “Todos eles são adúlteros: semelhantes são ao forno aceso pelo padeiro, que cessa de atear fogo, desde que amassou a massa até que seja levedada” (Os 7.4)

O verdadeiro cristão é tal como um bolo, assado dos dois lados. Sua palavra é sempre sim, sim e não, não; seus atos são irrepreensíveis e não há lugar para a atuação das duas naturezas ao mesmo tempo; ou ele é espiritual ou é carnal.

Paulo escrevendo a Timóteo disse-lhe: “Tu, porém, tens seguido a minha doutrina, modo de viver, intenção, fé, longanimidade, caridade, paciência” (2 Tm 3.10). Ou somos crentes salvos ou crentes perdidos; tal como um bolo que não foi virado.