“O qual fixando os olhos nele, e muito atemorizado, disse: Que é, Senhor? E disse-lhe: As tuas orações e as tuas esmolas têm subido para memória diante de Deus;” (Atos 10.4).

 

Jesus é o maior exemplo bíblico de quem soube reverenciar a Deus e se fortalecer diante dEle em oração. No seu trabalho diário, fazendo a obra que o Pai lhe confiou, Jesus jamais deixou de busca-lo: “E, levantando-se de manhã, muito cedo, fazendo ainda escuro, saiu, e foi para um lugar deserto, e ali orava. E seguiram-no Simão e os que com ele estavam. E, achando-o, lhe disseram: Todos te buscam. E ele lhes disse: Vamos às aldeias vizinhas, para que eu ali também pregue; porque para isso vim” (Marcos 1:35-38).

Quase sempre, ao término de um dia de luta e batalha, de evangelização e árduo trabalho, ele partia para o monte e ali buscava a Deus em oração: “E os que comeram os pães eram quase cinco mil homens. E logo obrigou os seus discípulos a subir para o barco, e passar adiante, para o outro lado, a Betsaída, enquanto ele despedia a multidão. E, tendo-os despedido, foi ao monte a orar.” (Marcos 6:44-46).

Antes de ser levantado em uma cruz, lá no Calvário, Ele poderia ter deixado de lado a oração, pois se encontrava nos últimos momentos de sua vida terra, Ele surpreende a todos indo para o Monte das Oliveiras como de costume: “E, saindo, foi como costumava, para o Monte das Oliveiras; e também os seus discípulos o seguiram. E quando chegou àquele lugar, disse-lhes: Orai, para que não entreis em tentação. E apartou-se deles cerca de um tiro de pedra; e, pondo-se de joelhos, orava, Dizendo: Pai, se queres, passa de mim este cálice; todavia não se faça a minha vontade, mas a tua. E apareceu-lhe um anjo do céu, que o fortalecia. E, posto em agonia, orava mais intensamente. E o seu suor tornou-se em grandes gotas de sangue, que corriam até ao chão.” (Lucas 22:39-44).

Jesus sabia que iria morrer e a morte que o esperava não era outra a não ser a cruz. Ele nos momentos que antecederam a sua morte, Ele ainda teve tempo para falar  aos Seus discípulos sobre o grande segredo de vigiar e orar: “E, chegando, achou-os dormindo; e disse a Pedro: Simão dormes? não podes vigiar uma hora? Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; o espírito, na verdade, está pronto, mas a carne é fraca. E foi outra vez e orou, dizendo as mesmas palavras. E, voltando, achou-os outra vez dormindo, porque os seus olhos estavam pesados, e não sabiam o que responder-lhe. E voltou terceira vez, e disse-lhes: Dormi agora, e descansai. Basta; é chegada a hora. Eis que o Filho do homem vai ser entregue nas mãos dos pecadores.” (Marcos 14:37-41).

Não permita jamais que o inimigo de nossas vidas venha a lhe desanimar e tirar o seu desejo e vontade de buscar ao Senhor em oração e súplica. Não negligencie quanto à vida de oração, pois, a oração é uma arma infalível para quem quer vencer na vida.