“Mas o Espírito expressamente diz que, nos últimos tempos, apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores e a doutrinas de demônios” (1 Timóteo 4.1).

 

Se os dias eram assim, certamente, Paulo teria orientado a Timóteo, mas ele não disse que os dias eram assim como está escrito no verso em lide, mas os dias de hoje são tal como o que Paulo registra em sua primeira carta a Timóteo.

Os dias atuais são assim mesmo, muitas pessoas ouvintes da Palavra, mas não praticantes, que só conseguem vê defeito nos outros e na Igreja santa do Cordeiro, os quais não conseguem se firmar na fé e acabam apostatando dando ouvidos a espíritos enganadores e a doutrinas de demônios.

Um exemplo bem claro é o que está se espalhando nos dias de hoje, através das redes sociais sobre a difusão e a prática em série do suicídio, onde, jovens e adolescentes buscam através do jogo “baleia azul”, seguir orientações macabras e demoníacas que levam as pessoas a desenharem com lâminas uma baleia no corpo e depois de avançarem alguns passos no jogo acabam tirando a própria vida.

É triste contemplar o retrato caótico do mundo atual, onde a juventude em sua grande maioria não conhece o que significa limites, nem disciplina, nem regras, nem o que seja a obediência e o que o amor Philos e Agápe, possam significar em suas vidas, porquanto, só conhecem o amor Eros, onde os desejos da carne e a sensualidade do corpo é o que interessa.

Os dias são assim, tal como o apóstolo Paulo previu e orientou ao seu filho na fé Timóteo; dias em que os pais não conseguem impor limites aos seus filhos acima de quatro anos de idade. Onde os educadores, muitas vezes é quem formatam as informações adquiridas e ensinadas pelos pais ou responsáveis no “HD da Criança” (mente).

São os dias modernos, os dias tenebrosos e difíceis de hoje, marcados por uma série de eventos que nos surpreendem a todo instante, tais como: abuso de menores, sequestro de crianças, recém-nascidos jogados nas lixeiras, índios e moradores de ruas tendo seus corpos queimados por vândalos; mortes frequentes por balas perdidas e a mais recentes: as invasões diárias dos asfaltos e vias principais das grandes metrópoles por criminosos bem armados para assaltarem as pessoas em seus veículos, sem a mínima intervenção policial. Isso é o final dos tempos.

Os dias são assim!