“Porque há esperança para a árvore que, se for cortada, ainda se renovará, e não cessarão os seus renovos. Se envelhecer na terra a sua raiz, e o seu tronco morrer no pó, ao cheiro das águas brotará, e dará ramos como uma planta. “ (Jó 14.7-9).

Ontem escrevi que os dias são assim, trabalhosos, porém, há esperança para todos nós, tal como uma árvore que, se for cortada, ainda se renovará, e não cessará de brotar os seus renovos.

É muito edificante quando alguém ressurge das cinzas, do nada, da lama, como foi o caso daquele filho pródigo da parábola em Lucas 15, contada por Jesus Cristo. Quando não havia mais esperança, depois de está praticamente na miséria e passando por sérias necessidades, a tomada de decisão acertada, ou seja, voltar ao local da queda e se arrepender diante de Deus e daquele que foi muito ofendido, no caso o próprio pai.

Quantos estão impedidos, pelo pecado, de sentir o cheiro das águas, das águas que correm do trono de Deus, onde está Jesus Cristo a verdadeira água da vida, cristalina e pura para a nossa salvação e edificação.

Ter o cheiro de Cristo não é para qualquer um, mas para todos quantos forem feitos filhos de Deus. E para serem filhos de Deus, é preciso reconhecer a Cristo como Senhor e Salvador de suas vidas.

Não deixe o “tronco morrer”, ou melhor, não permita que o homem interior morra dentro de você, mas desperte, deixe o Espírito Santo te renovar. Ao cheiro suave do Espírito Santo você poderá recomeçar e ser muito abençoado. Deixe Deus entrar novamente em tua vida. Amém!