#4 Os ceifeiros da última hora

“Porque nisto é verdadeiro o ditado, que um é o que semeia, e o outro é o que ceifa” (João 4.37).

Em nossos dias, o semeador tornou-se a figura principal e a semente é bastante esquecida. A propaganda das campanhas religiosas frequentemente contém uma grande fotografia do orador e dá grande ênfase ao seu nível escolar, sua capacidade pessoal e o desenvolvimento de sua carreira, seus cursos, etc; Quando se coloca um versículo com o tema é algo bem pequeno, quase não se dá para enxergar. O Evangelho de Cristo que o pregador expõe, muitas vezes não atinge o alvo necessário, ou seja, o coração dos necessitados, pois a mensagem não vem untada com a unção do Espírito Santo, porquanto, não há humildade no SEMEADOR, mas simplesmente palavra de soberba.

Na parábola do semeador, contada por Jesus, ele ilustra algumas verdades espirituais que precisamos relembrar com frequência: Primeiro, somos todos semeadores e precisamos evangelizar o quanto é tempo, pois somos os semeadores da última hora, os ceifeiros da última hora, e consequentemente, somos também os ceifeiros da última hora, pois vamos colher, ceifar aquilo que plantamos ou semeamos: vidas para o Reino de Deus.

O semeador da Parábola de Jesus espalhou muitas sementes, não observando onde elas iriam cair, ou seja, não se preocupou com o tipo de solo, de coração que iria receber a Palavra pregada e o resultado foi explicado por Jesus: “Eis que o semeador saiu a semear. E, ao semear, uma parte caiu à beira do caminho; foi pisada, e as aves do céu a comeram. Outra caiu sobre a pedra; e, tendo crescido, secou por falta de umidade. Outra caiu no meio dos espinhos; e, estes, ao crescerem com ela, a sufocaram. Outra, afinal, caiu em boa terra; cresceu e produziu a cento por um” (Lucas 8:5-8). A explicação de Jesus é também fácil de entender: “A semente é a palavra de Deus. A que caiu à beira do caminho são os que a ouviram; vem, a seguir, o diabo e arrebata-lhes do coração a palavra, para não suceder que, crendo, sejam salvos. A que caiu sobre a pedra são os que, ouvindo a palavra, a recebem com alegria; estes não têm raiz, crêem apenas por algum tempo e, na hora da provação, se desviam. A que caiu entre espinhos são os que ouviram e, no decorrer dos dias, foram sufocados com os cuidados, riquezas e deleites da vida; os seus frutos não chegam a amadurecer. A que caiu na boa terra são os que, tendo ouvido d bom e reto coração retêm a palavra; estes frutificam com perseverança” (Lucas 8:11-15).

O que entendemos dessa leitura? É que o semeador, o pregador, o ensinador da Palavra de Deus, evangelizou várias pessoas, e dependendo de como o coração da pessoa recebeu a mensagem, a conforme a atitude deles frente as palavras pregadas, então dizemos que a semente caiu ou não num solo fértil, a beira do caminho, sobre a pedra ou entre os espinhos.

O coração das pessoas é uma área exclusiva do Espírito Santo. “Ele quem convence o homem do pecado, da justiça e do juízo.”. Pregue a Palavra de Deus e deixe o restante com o Espírito Santo. Se você é um ceifeiro da última hora, então é momento de glorificar o nome de Jesus e pregar a Palavra a tempo e a fora de tempo!

Pr. Orcélio Amâncio

Pr. Orcélio Amâncio

José Orcélio de Almeida Amâncio é o atual pastor presidente da igreja Evangélica Assembleia de Deus, igreja do Novo Milênio, localizada no Núcleo Bandeirante, Brasília DF. O pastor Orcélio é formado em letras(português-hebraico) pela universidade Estadual do Rio de Janeiro, é Bacharel em teologia, realizou o curso na escola de preparação de obreiros evangélicos (EPOE), no Rio de Janeiro, onde foi coordenador do ensino por seis anos; também, possui o curso básico de teologia da FATAD, em Brasília, durante dez anos, lecionou ali a língua hebraica e variadas disciplinas teologicas. É pós-graduado em docência do ensino superior pela faculdade Albert Einstein (FALBE) de Brasília DF.

Comentários no Facebook