“E havia em Damasco certo discípulo chamado Ananias; e disse-lhe o Senhor em visão: Ananias! E ele respondeu: Eis-me aqui, Senhor. E disse-lhe o Senhor: Levanta-te, e vai à rua chamada Direita, e pergunta em casa de Judas por um homem de Tarso chamado Saulo; pois eis que ele está orando; E numa visão ele viu que entrava um homem chamado Ananias, e punha sobre ele a mão, para que tornasse a ver.” (Atos 9.10-12).

 

Saulo, nascido em Tarso da Cilicia tinha dupla cidadania, a judaica e a romana. Saulo não foi transformado em um Paulo porque havia se convertido ao Evangelho de Jesus Cristo, como muitos pensam e até cantam na Harpa Cristã.

Saulo foi judeu zeloso da lei. Foi fariseu e aprendeu a manusear a Toráh e entender sobre Deus aos pés do grande rabino e líder judaico, Gamaliel. Filho de família judia, pertencente a tribo de Benjamim foi um destaque em sabedoria entre os líderes de sua seita, o farisaísmo: “Circuncidado ao oitavo dia, da linhagem de Israel, da tribo de Benjamim, hebreu de hebreus; segundo a lei, fui fariseu.” (Filipenses 3.5).

Quando o diácono Estevão foi apedrejado, ele mesmo cuidou de segurar a capa daqueles que o apedrejaram. Quem segura a capa é quem tem liderança e autoridade sobre aqueles: “E quando o sangue de Estêvão, tua testemunha, se derramava, também eu estava presente, e consentia na sua morte, e guardava as capas dos que o matavam.” (Atos 22.20).

Não encontramos nas Escrituras o nome de Saulo sendo mudado para Paulo, mas o que está registrado é que ele também era chamado de Paulo: “Todavia Saulo, que também se chama Paulo, cheio do Espírito Santo, e fixando os olhos nele,
Disse: Ó filho do diabo, cheio de todo o engano e de toda a malícia, inimigo de toda a justiça, não cessarás de perturbar os retos caminhos do Senhor?” (Atos 13.9,10).

Saulo era o nome judaico, enquanto Paulo era o seu nome romano. Saulo não teve o seu nome mudado porque se converteu a Cristo. Não encontramos esse relato nas Sagradas Escrituras, mas ele se chamava também de Paulo.

A lição que quero deixar aqui para meus irmãos leitores é que, mesmo sem enxergar na ocasião em que ficou em Damasco, à rua chamada Direita, até a chegada de Ananias, Saulo viu as visões celestiais. Então, aprendemos que o homem espiritual e cheio do Espírito Santo, mesmo sem visão ele consegue enxergar pela ação de Deus em sua vida.

Quantos já não têm mais a visão celestial. Não conseguem enxergar as coisas espirituais, nem o abismo e as armadilhas armadas por Satanás para aqueles que temem e creem no Senhor da glória.

Como Deus gostaria que os seus filhos comprassem ouro provado no fogo, e roupas brancas para cobrir a própria nudez, bem como se ungisse com o “colírio espiritual”, para enxergarem melhor as artimanhas do Diabo e através da oração e da vigilância não negociarem mais com o inimigo de suas vidas: A Bíblia orienta: “Aconselho-te que de mim compres ouro provado no fogo, para que te enriqueças; e roupas brancas, para que te vistas, e não apareça a vergonha da tua nudez; e que unjas os teus olhos com colírio, para que vejas.” (Apocalipse 3.18).

Desperta ai meu irmão querido. Limpa os teus olhos com azeite do céu!