Quando a multidão se torna um empecilho à salvação

“E muitos (multidão) o repreendiam, para que se calasse; mas ele clamava cada vez mais: Filho de Davi! tem misericórdia de mim” (Marcos 10.48).

 

A multidão com frequência tem sido motivo de preocupação por parte das lideranças evangélicas, pois ela não raciocina, não pensa, muito menos medita nas consequências de um ato qualquer, ou melhor, não tem identidade, é sem nome e desprovida de responsabilidades e em vez de ajuda atrapalha.

Paulo escrevendo aos coríntios, nos diz que “… o deus deste século cegou os entendimentos dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, que é a imagem de Deus”(2 Co 4.4). Onde estão os opositores do Evangelho? Ou seja, os que se levantam contra Cristo, Sua obra e a Sua noiva a igreja? por ventura não estão entre a multidão? eles em sua maioria fazem parte da massa que cegamente se levanta contra qualquer progresso, qualquer mudança, quer seja para o bem e saúde daqueles que amam a verdade ou não.

O mundo está no maligno (diz João em I João 5.19) logo, constitui-se num imenso perigo seguir ou viver segundo o curso desse mundo onde a multidão dita as ordens e os rumos que cada um deve seguir, não somente através da mídia como também da sociedade sem Deus e sem salvação.

A multidão não esperou o retorno de Moisés do Monte Sinai; ela não quis tomar posse da terra prometida a Abraão e a sua descendência. A multidão usa uma venda nos olhos, tem comichões nos ouvidos, de modo que não enxerga os planos de Deus e não consegue ouvir bem a Palavra de Senhor para a cumprir e obedecer, fazendo assim a vontade de Deus Pai.

A multidão escolhe sempre o caminho mais largo, traça sempre a hipotenusa (menor percurso), nunca está preparada para sofrer, levar as cargas uns dos outros e muito menos pagar o preço que a Obra de Deus exige.

É bom lembrar, que a multidão, foi quem pediu Jesus Cristo a Pôncio Pilatos para ser crucificado, em vez de Barrabás, um homicida e malfeitor, com isso não percebeu que tal atitude levou ao madeiro um inocente: o Filho de Deus. A multidão geralmente não está certa. Ela queridos irmãos em Cristo, é cega, nada sabe, não compreende as coisas espirituais, todavia, murmura, caluniava, se levantava contra as mudanças, acusava, não cooperava, e o pior, nada fazia, nada sugeria e nem apresentava soluções sábias e provenientes da parte de Deus. Por isso diz o profeta: “Assim diz o Senhor: ponde-vos nos caminhos e vede, e perguntai pelas “veredas antigas”, qual é o bom caminho, e andai por ele e achareis descanso para a vossa alma. Mas eles dizem: não andaremos”.

A multidão é quem diz “não andaremos!”.

Do meio da multidão não conseguimos ver as coisas perfeitamente, muito menos perceber, opinar, etc, seremos sempre levados por ela por caminhos que não escolhemos ou mesmo queremos trilhar. Se você quiser obter vitórias na vida, então, comesse a preparar o seu lar no céu; para isto, é preciso se apartar da multidão, colocando-se na brecha, na posição em que possas ser usado pelo Espírito Santo. Venha para o caminho, procure somar, multiplicar, ouça a voz do Senhor Jesus que te chama para uma grande e abençoada obra. Saia da multidão e descubra o verdadeiro caminho, a verdade e as riquezas da vida! Aleluia!

Pr. Orcélio Amâncio

Pr. Orcélio Amâncio

José Orcélio de Almeida Amâncio é o atual pastor presidente da igreja Evangélica Assembleia de Deus, igreja do Novo Milênio, localizada no Núcleo Bandeirante, Brasília DF. O pastor Orcélio é formado em letras(português-hebraico) pela universidade Estadual do Rio de Janeiro, é Bacharel em teologia, realizou o curso na escola de preparação de obreiros evangélicos (EPOE), no Rio de Janeiro, onde foi coordenador do ensino por seis anos; também, possui o curso básico de teologia da FATAD, em Brasília, durante dez anos, lecionou ali a língua hebraica e variadas disciplinas teologicas. É pós-graduado em docência do ensino superior pela faculdade Albert Einstein (FALBE) de Brasília DF.

Comentários no Facebook