O salvo é apto em transigir

“Andarão dois juntos, se não houver entre eles acordo?” (Amós 3.3).

Com o passar dos anos tenho me tornado um admirador da vida. Ela é o maior projeto divino. Criada muito antes da primeira erva brotar no campo; muito antes de chover sobre a terra a primeira chuva (Gn 1.6,7).

Deus aproveitando o pó da terra formou o homem e nele soprou-lhe o fôlego de vida. Se o Senhor, com este feito achou bom, muito mais eu que sou apaixonado pelas obras que Deus realizou.

Quando a pessoa aceita a Jesus como Salvador e Senhor, recebe a transformação e a purificação dos pecados, mediante o sangue de Cristo, a partir daí, passa a ceder espontaneamente, até se tornar uma prática do viver cristão: ceder por amor ao Senhor Jesus é uma grande dádiva do salvo.

Transigir nada mais é do que se esforçar para chegar a um acordo. Ser condescendente é transigir espontaneamente, de maneira natural, usando única e exclusivamente as armas espirituais (Ef 6.11-17) e o fruto do Espírito (Gl 5.22,23) a nossa disposição, de modo a manter a alma alegre.

Em não havendo acordo, não haverá obviamente a presença do Espírito Santo, pois, como poderá duas pessoas que amam, servem e adoram ao mesmo Deus, divergirem sobremaneira. Se há divergência, o amor do Pai não poderá ser derramado, porque poderá haver contenda, ressentimento que acabam por afastar a pessoa da presença do Senhor, formando entre ambos um cisma.

Se não houver transigência, haverá a predominância da desavença, que nada mais é do que a quebra do bom relacionamento, o que dificulta o crescimento e a harmonia da Obra de Deus e da noiva de Cristo, respectivamente.

Desavir-se, é um direito de cada cidadão, porém, na vida cristã torna-se necessário saber discordar; quem assim procede deve apontar caminhos, soluções, saídas, etc, para que a Obra de Deus cresça. Não vale a pena polarizar as idéias e levar outros a tomar partido, sem antes apresentar um resultado convincente.

Transigir é uma arte que deve ser desenvolvida por todos que amam a vinda de Jesus. Todos devem se esforçar para chegar a um acordo com seu irmão em Cristo. “Andarão dois juntos, se não houver entre eles acordo?

 

Pr. Orcélio Amâncio

Pr. Orcélio Amâncio

José Orcélio de Almeida Amâncio é o atual pastor presidente da igreja Evangélica Assembleia de Deus, igreja do Novo Milênio, localizada no Núcleo Bandeirante, Brasília DF. O pastor Orcélio é formado em letras(português-hebraico) pela universidade Estadual do Rio de Janeiro, é Bacharel em teologia, realizou o curso na escola de preparação de obreiros evangélicos (EPOE), no Rio de Janeiro, onde foi coordenador do ensino por seis anos; também, possui o curso básico de teologia da FATAD, em Brasília, durante dez anos, lecionou ali a língua hebraica e variadas disciplinas teologicas. É pós-graduado em docência do ensino superior pela faculdade Albert Einstein (FALBE) de Brasília DF.

Comentários no Facebook