Será que vivo em amor?

“Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três, mas o maior destes é o amor.” (1 Coríntios 13.13).

 

Viver em amor conforme a Bíblia recomenda não é algo tão fácil assim, a começar pelo culto que prestamos ao Senhor que precisa ser com sinceridade e desprendimento. Muitos não conseguem se libertar de suas angústias, ressentimentos e iniquidades para se entregarem ao Espírito Santo durante o culto de louvor ao Senhor, e acabam voltando para casa da mesma maneira que entrou no templo.

Será que vivo esse amor descrito por Paulo, o qual é maior que a fé e a esperança? Cada cristão não é feito de bronze ou de prata, mas de carne e osso e tem sentimentos, se aborrece, se angustia, mas também sabe amar de verdade e é por isso que o Espírito Santo luta por você e lhe estende a mão toda vez que você o entristece e se arrepende humildemente.

Alguns não sabem viver nesse amor que o apóstolo Paulo descreve no capítulo treze de sua primeira carta aos Coríntios, mas vão vivendo a vida de qualquer maneira, ou melhor, vão empurrando com a barriga não se importando com o dia de amanhã. Vão seguindo a vida sem nenhum planejamento e sem depositar no Senhor a sua fé e a sua esperança, e por outro lado não evidencia o amor agápe em sua vida.

Eu só posso amar alguém se esse amor do qual falamos estiver dentro do meu coração. Caso ele não esteja é preciso se encher desse amor e isso só acontece quando eu me aproximo de verdade do Espírito Santo o Eterno Consolador.

A igreja de Corinto tinha todos os dons espirituais, porém, estava morrendo por falta de amor e Paulo os exorta: “E ainda que distribuísse toda a minha fortuna para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria. O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece. Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal; Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade; Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor nunca falha; mas havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá.” (1 Corintios 13.3-8).

Gosto muito da expressão: “O amor é benigno”, muito mais do que sofredor. O amor está juntinho da verdade, da benignidade e da fidelidade. Quando se ama, então se é fiel ao outro e Deus abençoa ricamente. Ame muito, ame de verdade e o Senhor será contigo.

Pr. Orcélio Amâncio

Pr. Orcélio Amâncio

José Orcélio de Almeida Amâncio é o atual pastor presidente da igreja Evangélica Assembleia de Deus, igreja do Novo Milênio, localizada no Núcleo Bandeirante, Brasília DF. O pastor Orcélio é formado em letras(português-hebraico) pela universidade Estadual do Rio de Janeiro, é Bacharel em teologia, realizou o curso na escola de preparação de obreiros evangélicos (EPOE), no Rio de Janeiro, onde foi coordenador do ensino por seis anos; também, possui o curso básico de teologia da FATAD, em Brasília, durante dez anos, lecionou ali a língua hebraica e variadas disciplinas teologicas. É pós-graduado em docência do ensino superior pela faculdade Albert Einstein (FALBE) de Brasília DF.

Comentários no Facebook