Provação, um sinal ou uma maldição?

“Mas buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas” (Mateus 6.33).

 

Um dos mestres mais influentes da chamada “Teologia da Prosperidade” (TP), Jim Bakker, reconheceu o seu grande erro em divulgar ao mundo esta tão perniciosa doutrina, e o fez em seu livro I Was Wrong (Eu Estava Errado). Muitos obreiros aqui no Brasil têm se mostrado simpatizantes destes ensinos e procuram atrair as massas, oferecendo um Jesus voltado para as riquezas materiais e colocando em redoma a muitos que são humildes, pobres de bens terrenos, os quais são taxados de pecadores, ou andam erradamente na presença de Cristo. Estes “doutores” se esquecem das lições contidas no livro de Jó, o mesmo espírito pairava sobre os amigos do angustiado patriarca, e chegaram a dizer que Jó estava em pecado, por ter ele perdido todos os bens materiais e até mesmo os seus queridos filhos. A história ali descrita nos informa que Jó estava bem com Deus, estava sendo provado, venceu a luta e Deus lhe coroou de ricas bênçãos.

Para os adeptos da TP não se deve ir ao médico, o cristão autêntico é conhecido por possuir ótima saúde física e uma situação financeira extremamente boa. Segundo eles, o cristão que está constantemente doente, dependente assíduo da medicina e dos remédios e mergulhado em profundo caos financeiro é porque não está bem espiritualmente, isto é: ou está em pecado ou não tem fé. O Jesus deles é diferente do Jesus dos cristãos doentes e pobres. Pobreza e doença são as marcas de pessoas dominadas pelo inimigo de nossas vidas. Para muitos da chamada TP “Pobreza é uma maldição, e não uma bênção”.

A Bíblia diz “Bem-aventurados, vós, os pobres, porque vosso é o reino de Deus” (Lc 6.29); “Falta-te uma coisa, vai, vende tudo quanto tens, e dá-o aos pobres e terás um tesouro no céu; e vem, segue-me” (Mc 10.21 – Ou seja, torna-te pobre como eles e então me siga.

Aos ricos, diz o Senhor: “Mas ai de vós ricos! Porque já tendes a vossa consolação” e mais “Não ajunteis tesouros na terra… mas ajuntais tesouros no céu… Porque onde estiver o vosso tesouro, ali estará também o vosso coração” (Mt 6.19 a 21).

Se lermos em II aos Coríntios 11.23-29, deparamos com um dos maiores relatos sobre o sofrimento, angústias e provações vividas por um servo de Deus. Se observarmos sob a visão da Teologia da Prosperidade, Paulo viveu o seu ministério em profundo estado pecaminoso, porém, temos a certeza do contrário, pois, ele mesmo disse: “Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé” (II Tm 4.7) e mais “Desde agora, a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amarem a sua vinda” (II Tm 4.8).

Igreja querida, amigos cristãos, fujamos dessa doutrina, preguemos um Jesus Senhor e Salvador de vidas, cuidado com o outro evangelho (II Co 11.4). O evangelho de saúde e prosperidade da TP enquadra-se nessa advertência. Trata-se, portanto, de uma apostasia (I Tm 4.1). Busque primeiro o reino de Deus!

Pr. Orcélio Amâncio

Pr. Orcélio Amâncio

José Orcélio de Almeida Amâncio é o atual pastor presidente da igreja Evangélica Assembleia de Deus, igreja do Novo Milênio, localizada no Núcleo Bandeirante, Brasília DF. O pastor Orcélio é formado em letras(português-hebraico) pela universidade Estadual do Rio de Janeiro, é Bacharel em teologia, realizou o curso na escola de preparação de obreiros evangélicos (EPOE), no Rio de Janeiro, onde foi coordenador do ensino por seis anos; também, possui o curso básico de teologia da FATAD, em Brasília, durante dez anos, lecionou ali a língua hebraica e variadas disciplinas teologicas. É pós-graduado em docência do ensino superior pela faculdade Albert Einstein (FALBE) de Brasília DF.

Comentários no Facebook