“O ódio excita contendas, mas o amor cobre todos os pecados.” (Provérbios 10.12).

É muito triste viver em constante digladiação. Há pessoas que não se contenta em acordar, abrir a janela, olhar o sol nascendo, os pássaros gorjeando e as borboletas voando, sem primeiro externar a sua amargura, o seu descontentamento e o seu ódio doentio pelo outro.

Deus espera que as pessoas se amem e sejam felizes. Uma das causas mais comum de contendas entre pessoas é sem dúvida o ódio. Sempre que acontece algum tipo de desavença entre duas vidas, e o perdão não é evidenciado, mas o falatório profano e a discussão acirrada, então, o ódio logo chega ao coração e as contendas parecem não terem fim.

O homem soberbo está sempre contendendo com o seu semelhante: “Da soberba só provém a contenda, mas com os que se aconselham se acha a sabedoria.” (Provérbios 13.10). Soberba é orgulho, é vaidade puramente humana. Dela precede a ruína, e a altivez do espírito precede a queda (ver provérbios 16.18).

A Bíblia é enfática quando afirma que o soberbo, ou seja, o homem de coração orgulhoso, e olhar altivo, nada mais é do que alguém mergulhado na iniquidade: “Os olhos altivos, o coração orgulhoso e a lavoura dos ímpios é pecado” (Provérbios 21.4).

Dê um basta nas discussões, nas digladiações e tudo aquilo que poderá entristecer a sua relação com o seu cônjuge, com seus filhos, seus amigos e parentes. Contenda não!