“Os teus príncipes são como os gafanhotos, e os teus capitães como os gafanhotos grandes, que se acampam nas sebes nos dias de frio; em subindo o sol voam, de sorte que não se sabe mais o lugar onde estão.” (Naum 3.17).

O profeta Naum aproveita a figura da locusta (gafanhoto sem asas), para fazer uma comparação com os príncipes, os coroados, do Exército de Nínive. E os gafanhotos grandes com os líderes, os generais deste mesmo exército.

O exército de Nínive era numeroso, cruel e incircunciso, e se divertia em oprimir o exército de Israel. Os capitães do exército eram tantos que o profeta comparou-os aos gafanhotos. Os soldados estavam amontoados dentro da cidade como uma nuvem de gafanhotos, bem juntos para se esquentarem nos arbustos, em dia de muito frio.

Assim como o nascer do sol contribuiria para espalhar os gafanhotos nas sebes e eles desapareciam, assim seria o que Deus iria fazer com o exercito da cidade do pecado, Nínive. Ou seja, não adianta eles se protegerem, porquanto, Deus os achará assim mesmo. Assim acontece com aqueles que abandonam ao Senhor. Não adianta se esconder, pois, o Senhor o encontrará.

Por que a comparação dos coroados de Nínive com os gafanhotos? Os gafanhotos não admitem solidão, só andam em bando, e mais, não têm chefe ou líder e nada sai errado quanto a missão empreendida por eles. É muito bom você trabalhar em conjunto com outras pessoas, desde que haja comunhão. A Bíblia diz: “Melhor é serem dois do que um, porque tem melhor paga do seu trabalho. Porque se um cair, o outro levanta o seu companheiro, mas ai do que estiver só, pois, caindo, não haverá outro que o levante” (Ec 4.9,10). Eu não sei como ainda existem pessoas que só conseguem trabalhar se estiverem sozinhas.

Deus está a tua procura, você sabia? Ele sabe onde você está, com quem você anda, o porquê desta tua tomada de decisão, por sinal, decisão errada é claro; Ele conhece o teu coração, sabe que você ainda O ama e que neste momento não tem forças nenhuma para se levantar. Mas, veja, bem, o Espírito Santo me despertou para te dizer que Ele é o Senhor, que morreu por ti na Cruz e que hoje, é o teu advogado junto ao Pai e que está pronto para te perdoar e te restaurar, só depende de você se arrepender e se chegar a Ele.

Não permita que o sol da justiça, o Senhor da glória, brilhe e lhe espalhe por está terra perdida e sem paz, luz e Deus, tal como os bandos de gafanhotos. Deus ainda te ama e quer te salvar!