“Ah! Se tivesses dado ouvidos aos meus mandamentos, então, seria a tua paz como o rio, e a tua justiça como as ondas do mar!” (Isaías 48.18).

Todos os dias, contemplo pessoas reclamando da vida. Uns porque estão em grande luta e dificuldade em seu cotidiano; outros, porque não conseguem alcançar seus objetivos e projetos de vida, porém, para ambos eu cito a Bíblia: “Esperei com paciência no Senhor, e ele se inclinou para mim, e ouviu o meu clamor.” (Salmos 40.1).

A paciência, a longanimidade, a esperança e a fé são colunas que não podem ser abaladas em nosso templo espiritual. Se Jó foi tremendamente abençoado o motivo foi que ele teve paciência em todo o ciclo de sua angustiante luta. Se Israel alcançou a terra prometida é porque a liderança hebreia, movida pelo poder de Deus não relaxaram na esperança, mas creram mesmo que as lutas fossem insuportáveis. A fé que Abraão deixou como exemplo para seu povo foi suficiente para eles se manterem unidos e esperançosos ao longo dos anos.

Se não buscamos a Deus, se não oramos com fé, se não cremos mais em Suas promessas, se não tenho a igreja como meu local de comunhão e de oração, se não me alimento mais da Palavra de Deus, se não faço mais nenhum jejum ao Senhor, se não entrego o meu caminho a Jesus Cristo, e mergulho na crise espiritual e material, de quem é a culpa? Eu sou o único culpado.

É preciso que todos os que são chamados filhos de Deus deem ouvidos aos seus mandamentos, a fim de que a sua paz seja como um rio e a sua justiça como as ondas do mar. Fazendo assim, as bênçãos acompanharão você por onde quer que você coloque a planta de seus pés. Creia mais em Deus!