Jesus é o único caminho para o homem obter a salvação

“Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.” (João 14;6).

Jesus ao falar de si mesmo com os Seus discípulos procurou incutir em suas mentes que só existe um caminho que levaria o homem de volta ao seu criador: Jesus Cristo. Ele além de ser o verdadeiro e único caminho é, também, a verdade e a vida, logo, se o homem quer ter vida precisa mais que tudo aceitar a Cristo como seu Senhor e Salvador.

No livro de Atos dos Apóstolos está escrito: “E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos.” (Atos 4.12).

Não existe, sem dúvida, um caminho se quer na terra pelo qual o homem possa ser salvo, somente, Jesus Cristo, autor e consumador da fé.

Todas as religiões e seitas no mundo, quando fala de seu expoente maior, seu profeta ou líder, fundador de seu credo, guarda uma história e também apresenta aos seus fiéis seus restos mortais, porém, o cristianismo não tem como apresentar os restos mortais de Jesus Cristo, pois Ele ressuscitou e hoje está à direita de Deus em glória.

Se você ainda não conhece a Jesus Cristo, seria bom tomar uma atitude sensata em sua vida e procurar aceitá-lo como único Senhor e Salvador de sua vida. Amém!

Pr. Orcélio Amâncio

Pr. Orcélio Amâncio

José Orcélio de Almeida Amâncio é o atual pastor presidente da igreja Evangélica Assembleia de Deus, igreja do Novo Milênio, localizada no Núcleo Bandeirante, Brasília DF. O pastor Orcélio é formado em letras(português-hebraico) pela universidade Estadual do Rio de Janeiro, é Bacharel em teologia, realizou o curso na escola de preparação de obreiros evangélicos (EPOE), no Rio de Janeiro, onde foi coordenador do ensino por seis anos; também, possui o curso básico de teologia da FATAD, em Brasília, durante dez anos, lecionou ali a língua hebraica e variadas disciplinas teologicas. É pós-graduado em docência do ensino superior pela faculdade Albert Einstein (FALBE) de Brasília DF.

Comentários no Facebook