“E dizeis ainda: Eis aqui, que canseira! E o lançastes ao desprezo, diz o Senhor dos Exércitos; vós ofereceis o que foi roubado, e o coxo e o enfermo; assim trazeis a oferta. Aceitaria eu isso de vossa mão? diz o Senhor.” (Malaquias 1.13).

Quando o pastor, líder ou dirigente de um trabalho evangélico está com sua imagem arranhada, queimada ou desprestigiada é muito difícil limpar em um curto espaço de tempo. Hoje é muito fácil utilizar a mídia e os meios sociais para se difundir inverdades, e estas correm com as águas do Jordão no tempo da sega, ou como a corsa assustada fugindo do seu algoz. Não é fácil provar uma inverdade, é preciso contar com a ajuda divina, com o apoio e ação do Espírito Santo.

Há muitos pastores mergulhados no esgotamento, porquanto, não foram sensatos na hora do aconselhamento de seus membros, comentaram com outros o assunto secreto, quando deveriam ficar em silêncio. Muitos estão padecendo porque confiaram em pessoas erradas, mesmo sendo do mesmo grau eclesiástico. A Bíblia diz que um profeta usadíssimo por Deus confiou num profeta velho, mentiroso e que o convenceu a entra em sua casa, porque Deus havia mandado, e o final foi trágico: “E sucedeu que, depois que comeu pão, e depois que bebeu, albardou ele o jumento para o profeta que fizera voltar. Este, pois, se foi, e um leão o encontrou no caminho, e o matou; e o seu cadáver ficou estendido no caminho, e o jumento estava parado junto a ele, e também o leão estava junto ao cadáver.”(1 Reis 13.23,24).

Nem sempre é tempo de compartilhar o que ouvimos. Há assuntos que o ministro sabendo, só poderá conversar com o Espírito Santo, e mais ninguém. O esgotamento de muitos ministros, também, está por conta das feridas emocionais e dos conflitos não resolvidos. Há obreiros que não tem paciência e nem sabe ouvir críticas. São temperamentais, e não levam desaforos para casa. Os membros da igreja, e as demais lideranças precisam aprender a amar o seu pastor, pois ele é humano, carente e necessita de cuidados, não somente de sua família, mas da igreja que pastoreia. (continua).