Fogo baixo!

“O fogo, pois, sobre o altar arderá nele, não se pagará, mas o sacerdote acenderá lenha nele cada manha, e sobre ele porá em ordem o holocausto, e sobre ele queimará a gordura das ofertas pacíficas” (Levítico 6.12).

A expressão, “fogo baixo!” é usada quando não se quer manter a temperatura mais baixa, ou seja, manter a mesma intensidade de calor em algo que se está cozinhando ou submetido ao fogo.

O fogo baixo vai demorar mais a atingir altas temperaturas, ou melhor, que se cozinhe com rapidez o que se prentende, no entanto, o fogo baixo não quer dizer que o fogo irá se apagar de vez, mas permanecerá aceso, se somente si você coloque mais lenha.

Na vida cristã, dizemos que há fogo em nossas vidas quando estamos cheios do Espírito Santo, ou em constante oração e consagração ao Senhor. Deus não aceita que Seus filhos sejam frios ou mornos, mas quentes e, para isto a temperatura da alma deve ser alta. Veja o que diz a Bíblia: “Assim, porque és morno, e não és frio nem quente, vomitar-te-ei da minha boca.” (Apocalipse 3.16).

Os dois discípulos no caminho de Emaús, relatados em Lucas 24, tinham deixado Jerusalém e seguiam tristes, sem esperança de salvação, não atentaram para as promessas feitas por Cristo quando em vida terrena, e muito menos deram crédito para o relato das mulheres que foram ao sepulcro, que Jesus havia ressuscitado. Eles estavam com o “fogo baixo”, saindo do morno para o frio, onde a fé estava sendo abalada grandemente.

Quando o “fogo está baixo” é preciso ter o máximo cuidado para ele não se apague de vez. Não digo que o seu coração deva ser incendiado pelo fogo do Espírito a todo instante, mas pelo menos, a temperatura de sua alma precisa ser mais elevada. O crente só conseguirá manter o coração ardente se buscar a presença de Cristo para a sua vida. Os dois discípulos a caminho de Emaús, só despertaram para a realidade quando tiveram a presença de Jesus, e quando Ele pelo caminho abriu as Escrituras e lhes falou as verdades divinas. Olhos fechados, bocas fechadas, e entendimento fechado são sinônimos de fata do fogo do Espírito Santo no altar do cristão.

“E disseram um para o outro: Porventura, não ardia em nós o nosso coração quando, pelo caminho, nos falava e quando nos abria as Escrituras? (Lucas 24.32). Fogo baixo é sinônimo de fraqueza, de desânimo e tristeza da alma.

Jamais permita que o fogo do Espírito Santo se apague de sua vida, de seu altar. Saiba que o templo do Espírito Santo, é o seu próprio homem interior, logo, você precisa cuidar bem dele, não permitindo que as cinzas (símbolo do pecado) venha contribuir para baixar esse fogo ou mesmo extingui-lo. Faça um balanço e aproveite para por mais lenha no seu altar, retire as cinzas que estão atrapalhando o fogo ser mais aceso, e não permita que seu viver seja marcado pelo fogo baixo. Aleluia!

Pr. Orcélio Amâncio

Pr. Orcélio Amâncio

José Orcélio de Almeida Amâncio é o atual pastor presidente da igreja Evangélica Assembleia de Deus, igreja do Novo Milênio, localizada no Núcleo Bandeirante, Brasília DF. O pastor Orcélio é formado em letras(português-hebraico) pela universidade Estadual do Rio de Janeiro, é Bacharel em teologia, realizou o curso na escola de preparação de obreiros evangélicos (EPOE), no Rio de Janeiro, onde foi coordenador do ensino por seis anos; também, possui o curso básico de teologia da FATAD, em Brasília, durante dez anos, lecionou ali a língua hebraica e variadas disciplinas teologicas. É pós-graduado em docência do ensino superior pela faculdade Albert Einstein (FALBE) de Brasília DF.

Comentários no Facebook