As batalhas diárias devem ser ganhas pela fé

“Amados, procurando eu escrever-vos com toda a diligência acerca da comum Salvação, tive por necessidade escrever-vos e exortar-vos a batalhar pela fé que uma vez foi dada aos santos” (Judas 3).

Lendo outro dia frases sobre o futebol encontrei uma de um pensador nascido na Amazônia, filho de um casal ribeirinho que diz: “Se todas as batalhas dos homens se dessem apenas nos campos de futebol, quão belas seriam as guerras” (Augusto Branco). As batalhas diárias são travadas em todas as esferas onde o homem possa imaginar.

No contexto da vida elas se travam na rua, no comércio, na empresa, na estrada, no hospital, na penitenciária, e até mesmo no cemitério, onde a gente menos imaginaria que houvesse digladiações, pois bem, ali trava-se inúmeras guerras, nem mesmo os mortos são respeitados.

A maior batalha do homem é na verdade travada na alma, no que chamamos de área espiritual. Paulo sabedor disso escreveu para orientar e exortar aos irmãos em Corinto: “Porque, andando na carne, não militamos segundo a carne. Porque as armas da nossa milícia não são carnais, mas, sim, poderosas em Deus, para destruição das fortalezas” (2 Co 10.3,4).

A batalha acirrada do homem é na verdade no campo da alma. O inimigo de nossas almas procura sempre enfraquecer a pessoa em sua fé, pois ele sabe que se houver naufrágio da fé, certamente, haverá um afastamento também de Deus, e a pessoa afastada da cobertura celestial, da proteção de Cristo, não terá condições de ser forte para batalhar pela vida nos momentos de grandes lutas e tribulações.

Alguns tem se afastado de Deus e até mesmo dos seus entes queridos, porque foram movidos pela falta de fé, de ânimo para viver, falta de esperança e desgosto pela vida. Se todas as batalhas fossem travadas nos campos de futebol,

Satanás daria um jeito de ser um atleta, um goleador, um armador, ou atacante, jamais um defensor, e iria infernizar a vida de todos nos campos gramados. Ele iria promover mortes e digladiações tão sérias que o esporte talvez fosse banido para sempre como competição e lazer.

Lembre-se que o diabo veio ao mundo para “matar, roubar e destruir”. Se você está atravessando por alguma fase difícil na vida, e as batalhas internas e externas estão sendo perdidas, saiba que lhe falta fé.

Sem fé, diz a Bíblia, é impossível agradar a Deus. Lembre-se que as batalhas diárias são ganhas pela fé.

Pr. Orcélio Amâncio

Pr. Orcélio Amâncio

José Orcélio de Almeida Amâncio é o atual pastor presidente da igreja Evangélica Assembleia de Deus, igreja do Novo Milênio, localizada no Núcleo Bandeirante, Brasília DF. O pastor Orcélio é formado em letras(português-hebraico) pela universidade Estadual do Rio de Janeiro, é Bacharel em teologia, realizou o curso na escola de preparação de obreiros evangélicos (EPOE), no Rio de Janeiro, onde foi coordenador do ensino por seis anos; também, possui o curso básico de teologia da FATAD, em Brasília, durante dez anos, lecionou ali a língua hebraica e variadas disciplinas teologicas. É pós-graduado em docência do ensino superior pela faculdade Albert Einstein (FALBE) de Brasília DF.

Comentários no Facebook