“Porém, Saul disse a Davi: Contra este filisteu não poderás ir para pelejar com ele, pois tu ainda és moço, e ele homem de guerra desde a sua mocidade” (1 Samuel 17.23).

Na premiação da FIFA, em 2015, em Mônaco para eleger os melhores jogadores de futebol daquele ano, também, premiaram o gol mais bonito do ano de 2015 e o jogador escolhido pelos jurados, como tendo feito o gol mais lindo da temporada foi justamente um brasileiro.

Ele, em sua fala disse que citaria a Bíblia, e acabou parafraseando a passagem registrada no primeiro livro de Samuel, porém, de uma forma diferente, no seu entendimento, talvez ele tenha ouvido falar do fato bíblico ou lhe contaram de forma contrária ao que está nas Escrituras, e ele assim se expressou: “Eu queria deixar uma passagem Bíblica, quando Golias apareceu, todo mundo olhava para ele e falava: ele é muito forte; ele é muito grande, não tem como ganhar dele. E Davi quando olhou para Golias disse: Ele é muito grande, não tem como errar”.

Se pensarmos como esse jogador pensou, e como ele passou essa mensagem a milhões de ouvintes, que até hoje a ouvem pela internet, a qual irá, ainda, se perpetuar por longos anos, então, veremos que o agir de Deus foi em vão. Primeiro, que Davi não reconheceu o soldado filisteu como grande, como forte e poderoso de guerra. Davi disse para o rei Saul que ele iria ferir o incircunciso filisteu (1 Sm 17.36), e quando Davi com ele se encontrou lhe disse claramente: “… Tu vens a mim com espada e com lança, e com escudo, porém, eu vou a ti em nome do Senhor dos Exércitos, o Deus dos exércitos de Israel, a quem tens afrontado. Hoje, mesmo o Senhor te entregará na minha mão e ferir-te-ei, e te tirarei a cabeça, e os corpos do arraial dos filisteus darei hoje mesmo às aves do céu e às bestas da terra, e toda a terra saberá que há Deus em Israel. E saberá toda esta congregação que o Senhor salva, não com espada, nem com lança, porque do Senhor é a guerra, e ele vos entregará na nossa mão” (1 Sm 17.45-47).

Não se pode deixar Deus de lado. Davi venceu o gigante Golias pela fé e não pelo seu tamanho. Ele usou suas insignificantes armas (cajado, pedras, e funda) confiando em Deus. O que é uma funda e uma pedra diante dum homem experimentado na guerra? O que significa um cajado na mão de um pastor de ovelhas no momento de um confronto daquele? Davi não disse, jamais, que acertaria o gigante por ser um alvo de grande estatura e por isso não erraria jamais. O filho de Jessé não foi à presença do guerreiro filisteu com essa ideia de que não poderia errar, ele confiou no Deus de Israel e saiu vitorioso.

Se Davi tivesse tanta experiência com a funda e que ela fosse realmente a arma do século, ele não teria se tornado o melhor soldado de sua época com espada e escudo nas mãos, mas teria permanecido lutando com a sua funda. A Bíblia não falou mais na funda, mas nas vitórias que Davi conquistou durante a trajetória de vida.

“Ele é muito grande, não tem como errar”. Quem crer de fato na Bíblia e no Deus de Davi pensa diferente e, não como esse jovem e promissor atleta pensou e se expressou diante de tanta gente no mundo.  Não se vê o obstáculo e o vence pelo tamanho, mas pela fé no Senhor Deus de Israel.