“Já por carta vos tenho escrito, que não vos associeis com os que se prostituem.” (1 Coríntios 5.9).

Por ocasião do aconselhamento pastoral, é muito comum alguém perguntar sobre o que eu acho sobre o abrir uma empresa ou começar um negócio com alguma pessoa da família, ou mesmo amigo, o que eles chamam de “amigo do peito”, ou “amigão”.

No mundo em que vivemos o grande professor é a experiência, e ela todos os dias nos desperta e nos incomoda sobre os inúmeros casos do cotidiano que a mídia divulga a todo instante, sobre diversos problemas que mancham a nossa sociedade e quase sempre são marcados por violências e inimizades. Aproximando um pouco o binóculo dos olhos, é possível perceber que quase sempre essas digladiações envolvem dinheiro e antigas amizades são desfeitas em frações de segundos por conta do negócio, da sociedade, do comércio.

Paulo é muito preciso em seu argumento: “…não vos associeis com os impuros”. Não importa se é seu irmão, parente próximo ou amigo de infância, o famigerado “amigo do peito”, ou aquele que a Bíblia chama de “mais chegado que um irmão”. O que está em jogo é o jugo desigual. Dois vasos iguais, vistosos e raros, porém, com objetos diferentes e variados em seu interior, são eles verdadeiramente idênticos em tudo? Ambos estão realizando a mesma função específica, onde um tem nele azeite e o outro, objetos supérfluos e inutilizáveis?

De igual modo é a nossa vida. Dentro de cada crente em Jesus Cristo há tesouro cobiçáveis. Sempre Satanás estará buscando ocasião para roubá-lo. Qualquer descuido será ligeiramente fatal, então, faz-se necessário a vigilância total para que se possa, guardar bem, essas valiosas dádivas concedidas a você pelo Espírito Santo, nosso Consolador Eterno.

Quer realmente ser vitorioso em sua vida? Ter êxito, sucesso em todo o contexto de sua trajetória aqui nesta terra de Deus? Então esteja atento as suas amizades. O segredo é não se associar com os impuros, os quais não comungam a mesma fé e nem a mesma crença em Deus. Que não concorda com as doutrinas e nem o manancial de bênçãos preconizados nas Escrituras Sagradas.

Abra bem o olho e confira o que Paulo diz: “Não vos prendais a um jugo desigual com os infiéis; porque, que sociedade tem a justiça com a injustiça? E que comunhão tem a luz com as trevas?” (2 Coríntios 6.14). O segredo é este e quem desobedece a Palavra, tendo a Cristo como Salvador, paga caro. O apóstolo dos gentios ainda acrescenta: “Estai, pois, firmes na liberdade com que Cristo nos libertou, e não torneis a colocar-vos debaixo do jugo da servidão.” (Gálatas 5.1). Se fizer ao contrário da orientação do Senhor: Tem tudo para dá errado!