“Rogo-vos, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos E seja achado nele, não tendo a minha justiça que vem da lei, mas a que vem pela fé em Cristo, a saber, a justiça que vem de Deus pela fé.” (Filipenses 3.9).

Essa expressão “vamos assistir ao culto hoje!” é muito comum de ser ouvida entre os membros de inúmeras famílias cristãs, principalmente, os mais jovens. Na verdade, há muitos crentes em Jesus Cristo que vão ao culto evangélico para somente assisti-lo, e não para participar ativamente do mesmo.

Ir ao templo, ou ir “à igreja”, como se fala comumente, não quer dizer que a pessoa vá e participe ativamente do trabalho ali realizado. Há alguns que não conseguem permanecer as duas horas dedicadas ao louvor e pregação no interior do templo; se permanecem, alguns não conseguem ficar calados em estado de reverência, mas conversam o culto inteiro e, outros, há que se distraem com alguma coisa que, geralmente, atrapalha o vizinho do lado de cultuar ao Senhor em espirito e em verdade.

Outro dia, sentei-me com meu neto e fomos montar o quebra-cabeça. Confesso que, depois de colocarmos unidas seis peças, não havia identificado ao certo qual era a gravura. Semelhantemente, acontece com aqueles que não conseguem fielmente participar de forma total de um culto de louvor e adoração ao Senhor. Quando participam dos primeiros momentos, saem, para algum lugar externo ao templo, justamente no momento do louvor e só retornam quando o mensageiro já iniciou o seu sermão.

Outros, com o espirito mais jovem, conseguem participar de forma eficaz do louvor, mas na hora do alimento espiritual através da mensagem bíblica, acabam desaparecendo nesse período e só retornando ao interior do templo no momento da bênção apostólica. Esses tais assistem de maneira interrupta ao culto e não de forma ininterrupta dando sua contribuição, ouvindo plenamente a mensagem e interagindo de maneira humilde e cordata de todas as etapas liturgia proposta para o culto.

Outros são realmente impecáveis, não saem por nada do templo, além de chegarem alguns minutos antes de começar o culto, são deveras participativos, só negligenciam na hora do ofertório, pois, dificilmente trazem alguma oferta para abençoar a obra de Deus e com isso, acham-se deveras participativos do culto de louvor a Deus. Na hora do ofertório estes, não tem participação no culto, é como um corte que se dá numa cena de um filme. Nesse instante, em que não participo do ofertório, eu estou assistindo ao culto e não participando ativamente dele, logo, ao final do mesmo, a visão que fica diante de Deus é que participei do culto, não por inteiro, mas teve parte dele que somente assisti, pois tive que ver as pessoas adorando ao Senhor com seus dízimos e ofertas e eu, não.

É bom que não somente se assista aos cultos, mas participe ativamente do mesmo. Vamos lutar por isso!