Boas obras são para serem realizadas por todos os homens, independente da religião

“Então disse àquele homem: Estende a tua mão. E ele a estendeu, e ficou sã como a outra” (Mateus 12.13).

A cura deste homem que tinha uma das mãos seca é exemplo de que, nós cristãos, podemos realizar uma grande obra para Deus, ou seja, fazer boas obras, as quais trazem felicidade para as pessoas necessitadas e, acabam alegrando ao Senhor Deus.

Tem pessoas enfermas, com necessidades de moradia, de comida, de água, e outras coisas básicas, as quais elas não têm acesso com facilidade, principalmente, o Evangelho explicado e prático a fim de que elas possam se decidir por Cristo, o Salvador eterno.

As boas obras, quando bem feitas e sem interesse elas glorificam ao Senhor e as portas se abrem da parte de Deus. A Bíblia, no capítulo dez de Atos dos Apóstolos, relata a história de um homem por nome Cornélio. Ele praticava as boas obras por amor as pessoas e tal comportamento e atitude de Cornélio, levou Deus a visita-lo e o próprio Senhor indicou a ele próprio como encontraria a salvação, ou seja, como ele iria conhecer a Jesus Cristo, o Salvador da vida. As boas obras são para a glorificação do Pai: “Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem o vosso Pai, que está nos céus” (Mateus 5.16).

O cristão que pratica com amor as boas obras só tem a lucrar com o Senhor. “que façam o bem, enriqueçam em boas obras, repartam de boa mente e sejam comunicáveis. Que entesourem para si mesmos um bom fundamento para o futuro, para que possam alcançar a vida eterna” (1 Timóteo 6.18,19). Assim procedendo a vida cristã será enriquecida.

Não se faz as boas obras em seu próprio nome, como é costume de ulguns seguimentos de nossa sociedade, mas em nome de Jesus Cristo, para que este seja glorificado. “E, quanto fizerdes por palavras ou por obras, fazei tudo em nome do Senhor Jesus Cristo, dando graças a Deus Pai” (Colossenses 3.17).

Não se faz alguma coisa para alguém pelo simples fato de fazer, mas por amor. Quando o amor entra em cena tudo fica mais glorioso e, claro, Jesus se alegra com a atitude do cristão que realiza as boas obras com o espírito de humildade, radiante de amor fraterno. O apóstolo Tiago diz: “Quem dentre vós é sábio e inteligente? Mostre, pelo seu bom trato, as suas obras em mansidão de sabedoria” (Tiago 3.13). O escritor aos hebreus assim se expressa: “Porque Deus não é injusto para se esquecer da vossa obra e do trabalho da caridade que, para com o seu nome, mostrastes, enquanto servistes aos santos e ainda servis” (Hebreus 6.10).

Por que é tão importante para o cristão fazer boas obras? Porque com esta atitude de nobreza, ele demonstra a realidade de sua verdadeira fé. Não se pratica as boas obras por interesse ou por vanglória própria, mas por amor e fé.

O apóstolo Tiago afirma em sua epístola: “Meus irmãos, que aproveita se alguém disser que tem fé e não tiver as obras? Porventura, a fé pode salvá-lo? E, se o irmão ou a irmã estiverem nus e tiverem falta de mantimento cotidiano, e algum de vós lhes disser: Ide em paz, aquentai-vos e fartai-vos, e lhes não derdes as coisas necessárias para o corpo, que proveito virá dai? Assim também a fé, se não tiver as obras, é morta em si mesma” (Tiago 2.14-17).

Boas obras são para serem realizadas por todos os homens independentes de suas religiões, quanto mais os cristãos que foram salvos por Cristo.

Pr. Orcélio Amâncio

Pr. Orcélio Amâncio

José Orcélio de Almeida Amâncio é o atual pastor presidente da igreja Evangélica Assembleia de Deus, igreja do Novo Milênio, localizada no Núcleo Bandeirante, Brasília DF. O pastor Orcélio é formado em letras(português-hebraico) pela universidade Estadual do Rio de Janeiro, é Bacharel em teologia, realizou o curso na escola de preparação de obreiros evangélicos (EPOE), no Rio de Janeiro, onde foi coordenador do ensino por seis anos; também, possui o curso básico de teologia da FATAD, em Brasília, durante dez anos, lecionou ali a língua hebraica e variadas disciplinas teologicas. É pós-graduado em docência do ensino superior pela faculdade Albert Einstein (FALBE) de Brasília DF.

Comentários no Facebook