“Guarda o bom depósito, mediante o Espírito Santo que habita em nós” (1 Timóteo 1.14).

Quantas coisas você tem conquistado pela fé e quantas você tem deixado de adquirir? Quantos sonhos não foram ainda realizados? E outros já não estão em sua tela do radar, porquanto, o desânimo e o desinteresse pelas coisas de Deus não lhe permitem mais correr em busca deles? Saiba que isso não é bom e, também, não é o fim de tudo, creia no Deus que tudo pode e tudo faz: Jesus Cristo.

Paulo ao aconselhar Timóteo, ele disse: “Guarde bem o bom depósito”. Timóteo deveria preservar e redobrar a vigilância para não deixar o inimigo efetuar seus assaltos, roubando-lhe as dádivas adquiridas desde o dia da conversão.

Timóteo conhecia bem essas dádivas: a fé, a paz, o amor, a justificação, a regeneração, a santificação, bem como as doutrinas e dons espirituais, recebidos diretamente de Cristo e de Paulo. Timóteo agora recebia a determinação para ensiná-los a homens fiéis e idôneo, capazes de se tornarem líderes diante do rebanho de Cristo (2 Tm 2.2).

Com o novo nascimento, se inicia uma nova fase do viver cristão, tudo passa a ser novidade, a começar pela alimentação à base da Palavra de Deus: as “coisas velhas ficam para trás e tudo se faz novo”. Os atos, as boas maneiras são então, evidenciados, ele adquire a mente de Cristo e é chamado de cristão. Os valores morais são então aperfeiçoados até alcançar a “estatura de varão perfeito”. O homem interior é aprimorado de modo que o Espírito Santo faz nele morada. O coração começa a armazenar riquezas espirituais de verdade: paz, amor, gozo inefável, dons do Espírito, etc.

E mais, a sua responsabilidade aumenta à proporção que ele vai angariando experiências e experimentando seus talentos na obra de Deus. Ele com a bagagem adquirida aos pés de Cristo tende a se tornar um zeloso despenseiro das dádivas recebidas e com naturalidade procurará ensinar a outros o caminho da verdade, “a tempo e a fora de tempo”, de modo que Jesus passa a lhe conceder poder e autoridade para testemunhar de tudo quando ouviu e viu acerca dEle.

Conservar as riquezas oriundas do Senhor é um exercício constante, pois o inimigo lutará para pôr as suas mãos nelas, mas, se o cristão orar, jejuar, vigiar, ler e meditar na Bíblia, ser assíduo aos cultos, se envolver com sabedoria na obra evangelística e lutar com todas as armas espirituais para ser um vitorioso na fé, então cumprir-se-á a seguinte palavra em sua vida: “… e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém” (Mt 28.18-20).

Guarda o que tens para que ninguém tome a tua coroa. Guarde sim o bom depósito recebido, retenha-o firme, com segurança, pois nele há as bênçãos conquistadas, as quais Cristo ganhou-as na cruz do calvário. Amém!.