“Mas o arcanjo Miguel, quando contendia com o diabo, e disputava a respeito do corpo de Moisés, não ousou pronunciar juízo de maldição contra ele; mas disse: O Senhor te repreenda.” (Judas 1.9).

A Bíblia não relata duelo entre seres angelicais, mas um dia, quando Moisés o grande líder hebreu morreu, Satanás se aproximou do seu corpo e talvez a intensão dele seria fazer com que o povo de Israel, de posse do corpo do seu libertador, pudesse adorá-lo, e com isso caindo ainda mais nas malhas da idolatria.

Aproximou-se do corpo o anjo Miguel, que assiste diante do Senhor. Ele é um Arcanjo e desde que o querubim ungido, Lúcifer deixou sua função e o seu por ter pecado contra Deus, o Arcanjo Miguel se tornou o anjo mais poderoso entre os anjos que estão assistindo a Deus. Ele é o chefe das hostes espirituais angelicais de Cristo que está à direita de Deus Pai.

O Arcanjo Miguel contendeu contra Satanás, porém, ele em nenhum momento ousou pronunciar juízo de maldição contra seu ex-líder, apenas disse: “…O Senhor te repreenda.”.

Tudo leva a crer que Satanás queria se apossar do corpo do líder hebreu, Moisés, e se o Arcanjo Miguel não tivesse aparecido, provavelmente, o povo de Israel estava até hoje idolatrando os restos mortais de Moisés, como fazem muitos povos com os seus líderes que morreram.

O Cristianismo só é forte porque o seu líder, Jesus Cristo ressuscitou e está vivo até hoje. E a sua Igreja imaculada o aguarda até hoje para com Ele morar no céu de glória para todo o sempre, ou seja, eternamente.

Se não há digladiações entre os anjos que estão diante do Senhor, porque, nós que estamos em Cristo contendemos com nosso irmão em Cristo e com nosso semelhante? Mude a sua conduta. Assim como não há duelo entre os anjos, então, você deve viver em paz, em harmonia com seu irmão e seu semelhante. Aleluia!