“Guarda-te e que te não se esqueças do Senhor…” (Deuteronômio 6.12).

O grande líder dos hebreus, Moisés, sempre procurou passar ao povo de Israel as instruções e as recomendações recebidas do Senhor seu Deus.

Certa vez o povo pediu a ele que lhes desse a Lei para que eles pudessem obedecê-la; e Moisés, então, repassou verbalmente ao povo a Lei do Senhor. Em suas preleções ele disse: “Andai em todo o caminho que vos manda o Senhor, vosso Deus, para que vivais, e bem vos suceda, e prolongueis os dias na terra que haveis de possuir” (Dt 5.33).

E, mais adiante, ele em seu sermão diz que o Senhor introduziu o povo numa terra que havia jurado a Abrão, a Isaque e a Jacó, todavia, nela havia grandes e boas cidades, que o povo não edificou; e casas cheias de todo bem, que eles não encheram as despensas e nem as mobiliaram, e poços cavados, prontinhos que eles não perfuraram e vinhas e olivais, que eles não plantaram e nem regaram (Dt 6.10-13).

A orientação do Senhor foi para que, quando eles se juntassem para desfrutar desses bens, de tudo que Deus estava lhes dando, não se esquecessem jamais que fora Ele, o Senhor Deus que os galardoou.

Não adiantou a exortação e, também, a admoestação, pois eles esqueceram-se de glorificar e exaltar o nome do Senhor Deus de Israel. De igual maneira acontece nos dias atuais.

Quantos benefícios e bênçãos tem nos concedido o Senhor e quando Ele espera o agradecimento, o reconhecimento por tudo que Ele tem feito, acabamos por contrariar ao Espírito Santo, pois esquecemos de que foi Jesus quem morreu na cruz do Calvário para nos conceder vida eterna, através da Salvação pelo Seu sangue.

Mesmo que a situação em que estejas atravessando seja de intensa dificuldade e haja enfermidade em sua família, se esforce para não se esquecer de Deus, pois Ele não se esquecerá jamais de você, creia nisso e Ele lhe concederá a vitória.