“Converte-nos a ti, Senhor, e seremos convertidos; renova os nossos dias como dantes.” (Lamentações 5.21).

A primeira coisa que se precisa entender é que fazer a obra eficazmente necessita de um compromisso muito maior do que ser somente crente e frequentador de igreja. Faz-se necessário nascer de novo, ser realmente convertido e, além disso, ser renovado pelo poder do Espírito Santo.

Se você quer realmente servir ao Senhor de todo o seu coração, então suba os seguintes degraus, ou seja, motive-se e sirva ao Senhor:

– Com integridade e fidelidade – “Agora, pois, temei ao Senhor, e servi-o com sinceridade e com verdade; e deitai fora os deuses aos quais serviram vossos pais além do rio e no Egito, e servi ao Senhor.” (Josué 24.14);

– De todo o seu Coração – “E tudo quanto fizerdes, fazei-o de todo o coração, como ao Senhor, e não aos homens, sabendo que recebereis do Senhor o galardão da herança, porque a Cristo, o Senhor, servis.” (Colossenses 3.23,24);

– Andando dignamente e perfeitamente – “Porque eles mesmos anunciam de nós qual a entrada que tivemos para convosco, e como dos ídolos vos convertestes a Deus, para servir o Deus vivo e verdadeiro,”(1 Tessalonicenses 1.9);

– Sem Cessar (dia e noite) – “À qual as nossas doze tribos esperam chegar, servindo a Deus continuamente, noite e dia. Por esta esperança, ó rei Agripa, eu sou acusado pelos judeus.” (Atos 26.7);

– Em santidade – “Rogo-vos, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.” (Romanos 12.1,2);

– Sem temor, porém liberto por Deus – “De conceder-nos que, Libertados da mão de nossos inimigos, o serviríamos sem temor,” (Lucas 1.74);

– Com inteira sinceridade de coração e no modo de viver seja mais espiritual – Rm 7.6.

– De modo agradável a Cristo, pois Ele morreu por nós – Hb 12.28; Tg 1.27; e por fim, suba o último degrau da motivação, que é servir ao Senhor sendo constrangido pelo amor de nosso Senhor Jesus Cristo: “Porque o amor de Cristo nos constrange, julgando nós assim: que, se um morreu por todos, logo todos morreram.” (2 Corintios 5.14).

Na Bíblia temos vários exemplos de personagens motivados, ao ponto de até mesmo morrerem por amor a Deus. Estevão é um desses. Ele foi o primeiro mártir cristão. Sua motivação e fidelidade encontram-se registrados no livro de Atos. Sua fé e amor pela obra de Deus despertou a igreja de então a lutar pela expansão do Evangelho. “E este parecer contentou a toda a multidão, e elegeram Estêvão, homem cheio de fé e do Espírito Santo…” (Atos 6.5); o seu conhecimento das Escrituras era algo que impressionava, se quiser conferir é somente ler o capítulo sete de Atos; Sua coragem até hoje me motiva, e me enche de gozo. Estevão não tinha medo de enfrentar os religiosos de sua época: “Homens de dura cerviz, e incircuncisos de coração e ouvido, vós sempre resistis ao Espírito Santo; assim vós sois como vossos pais. A qual dos profetas não perseguiram vossos pais? Até mataram os que anteriormente anunciaram a vinda do Justo, do qual vós agora fostes traidores e homicidas; Vós, que recebestes a lei por ordenação dos anjos, e não a guardastes. E, ouvindo eles isto, se enfureciam em seus corações, e rangiam os dentes contra ele. Mas ele, estando cheio do Espírito Santo, fixando os olhos no céu, viu a glória de Deus, e Jesus, que estava à direita de Deus;” (Atos 7.51-55). Ao lermos este texto percebemos que, além de todas as virtudes de Estevão, o seu testemunho foi marcante. Se você quiser servir eficazmente ao Senhor Jesus Cristo é só deixar o Espírito Santo de motivar, e assim você suba os degraus que eu lhe apontei, em lide, à luz da Bíblia.