“Vede também as naus que, sendo tão grandes e levadas de impetuosos ventos, se viram com um bem pequeno leme para onde quer a vontade daquele que as governa” (Tiago 3.4).

O governo de nossa própria vida é de responsabilidade de cada um em particular. Deus deu a todos o livre arbítrio para comandá-la, porém, quando se aceita a Jesus como Senhor e Salvador, transferimos para o Espírito Santo o direito de nos orientar, nos conduzir para onde quer que formos, isso porque passamos a nos sujeitar as ordenanças divinas, e a viver segundo a vontade de Deus, deixando o andar segundo o curso desse mundo (na carne), para andar em espírito(andar com sensatez), tendo a Palavra de Deus como a bússola de nossas vidas, porém, a responsabilidade pelo nosso corpo, alma e espírito é intransferível, continua conosco e responderemos diante de Deus por cada ato que praticarmos, de modo que o “o templo do Espírito Santo”, nosso corpo, deve ser preservado e bem cuidado. Tiago manda a todos observarem as grandes naus que são manobradas por um pequeno leme que fica na retaguarda da embarcação. O cristão não pode ser como uma nau sem leme, que vai para onde quer e faz o que bem entender, mudando de rumo a todo instante, conforme o vento de doutrina que melhor lhe agradar. A nossa nau (nosso corpo), tem um comandante, Jesus Cristo. Quando Ele é o piloto de nossas vidas, não naufragamos e nem somos impulsionados para encalhar nas pedras ou em algum banco de areia. Ele disse certa vez: “aquele que vem a mim, de maneira alguma eu lançarei fora”. Não seja uma nau sem rumo, permita que Cristo lhe conduza aos pastos verdejantes, ou ao porto seguro.