“A tua mulher será como a videira frutífera aos lados da tua casa; os teus filhos como plantas de oliveira à roda da tua mesa. ” (Salmos 128.3).

O que é mais difícil conduzir uma grande empresa, cuidar de uma igreja ou de uma família? Como pastor e pai de família eu respondo por duas coisas, a igreja e a família, mas a empresa não, porém, tenho amigos que reclamam muito sobre as duras batalhas que são travadas no ambiente da empresa e pelo visto não é tão fácil presidi-la.

Outro um amigo me convidou a ir a sua empresa e vi o seu parque industrial, seu maquinário de alta tecnologia, como ele fabrica os seus móveis de luxo, tudo de última geração, porém, em conversas particulares percebi que não é tão fácil conduzir um grupo de trabalhadores, muitos são os problemas, muitas são as dificuldades. O empresário olha muito para a economia do país, se ela estiver bem, não tendo inflação, então as coisas na empresa, o investimento e a produção também irá de vento em popa.

A igreja não é uma empresa, se bem que há igrejas que são confundidas com empresas, e há quem diga que elas não são igrejas, mas empresas onde há um local que eles chamam de casa de oração para dar suporte às empresas. Eu pastoreio uma igreja e vejo que há dificuldades para se administrar, talvez, não tão complexas como uma empresa de médio ou grande porte. A igreja tem pessoas e onde há pessoas há crises e onde existem problemas precisa-se de alguém para ajudar o outro a resolvê-los e isso não se consegue da noite para o dia, dependendo do caso leva-se até semanas para se chegar a uma solução plausível. Os problemas da igreja se resolvem com oração, consagração e orientação sábia à luz da Palavra de Deus.

A família, dependendo do número de filhos e da complexidade que são envolvidos os seus membros, talvez ela apresente mais dificuldades que a igreja e a empresa. Principalmente, quando os membros não rezam na mesma cartilha de disciplina, a mesma fé e não possui a Cristo como o Salvador e o Espírito Santo como orientador da família, então, como manter um grupo dentro das quatro paredes sem a presença do Senhor Jesus Cristo? Ora se as famílias cristãs que tem toda a orientação do Espírito Santo, não faltam aos cultos, estão se digladiando e divorciando a torto e a direito, imaginem um lar que não tem a presença de Cristo.

A família deve ser doce como o chocolate, ou seja, se é família então é preciso viver como família. Josué, certa vez encontrou dificuldades para unir as famílias em torno de Jeová, o Deus de Israel. Então, ele reuniu a todas as tribos e disse em voz firme e admoestativa: “Porém, se vos parece mal aos vossos olhos servir ao Senhor, escolhei hoje a quem sirvais; se aos deuses a quem serviram vossos pais, que estavam além do rio, ou aos deuses dos amorreus, em cuja terra habitais; porém eu e a minha casa serviremos ao Senhor.” (Josué 24.15). Eu e minha família serviremos ao Senhor. Aproveite para unir a sua família em torno do Senhor Jesus. O ano está começando aproveite o quebrantamento dos corações pela presença natalina e do final de ano e reúna sua esposa, seus filhos e faça um pacto com Deus e volte a servi-lo novamente. Lembre-se que a família tem que ser doce como chocolate.