“E levantou-se aquela mesma noite, e tomou as suas duas mulheres, e as suas duas servas, e os seus onze filhos, e passou o vau de Jaboque. ” (Gênesis 32.22).

Para Jacó, o vale de Jaboque lhe trazia lembranças inefáveis, pois foi nele que Deus operou a transformação do seu homem interior, mudando-lhe o caráter, e trocando o seu nome de Jacó para Israel.

Foi também no vale de Jaboque o lugar em que ele lutou com o anjo do Senhor e foi ferido para o resto de sua vida, como uma marca de quem lutou com Deus. Jaboque em hebraico significa “Efusão” e tratava-se do mais importante rio de Gileade e um tributário do rio Jordão, onde Jesus Cristo foi batizado por João Batista.

Foi no vale de Jaboque que Jacó começou a reconciliação com seu irmão gêmeo Esaú, porquanto, recebeu do Senhor, autoridade e poder para se encontrar com o primogênito de Isaque e Rebeca e pedir-lhe perdão por tudo que houvera causado de ruim no passado, quando ainda vivia com seus pais.

A passagem fala de Jacó. Este, teve o seu nome mudado por Deus, no vale de Jaboque, o mais importante rio de Gileade. Deus mudou o nome de Jacó para Israel, que significa em hebraico “Aquele que luta com Deus”. Essa personagem bíblica representa muito bem a coragem de um homem que consente ser transformado, para ser diferente e dá o nome a nação que hoje se chama Israel.

A luta de Jacó com aquele anjo traduz muito bem o conflito entre a carne e o espírito, que tanto tem assolado a vida dos crentes em Jesus Cristo. A vida de Jacó foi cheia de altos e baixos; de vitórias e, também, de muitas derrotas. Sempre que Deus resolve tomar uma vida para usá-la no seu serviço, a primeira coisa que opera é a transformação, o que nos leva a afirmar que ninguém é capaz neste mundo, de realizar qualquer coisa concreta, no seu reinado, enquanto não for alcançado por esta transformação divina, a qual chama-se no Novo Testamento de Novo Nascimento, a qual é a conversão propriamente dita, porquanto, o crente é impactado pela operação eficaz do Espírito Santo de Deus.

Isaías era de impuros lábios, tímido e inseguro até que a brasa viva do altar do Senhor tocou-lhe os lábios, transformando-o numa nova criatura para exercer com autoridade o ministério profético. Isaías teve coragem para ir ao templo e se deixar alcançar por Deus para ser um homem diferente dos demais de sua nação.

Os pescadores do mar da Galileia foram transformados pelo poder das palavras do Mestre Jesus, e se tornaram pescadores de homens. Eles tiveram coragem para seguir a Cristo, para aceitar o convite para serem Seus discípulos, ou seja, tiveram coragem para serem diferentes dos demais judeus, trocando a vida terrena pela celestial.

Paulo, também foi transformado pelo poder de Deus: de perseguidor a perseguido; de Saulo em Paulo; de fariseu a apóstolo dos gentios, tudo por amor a Cristo, por amor a causa do precioso Evangelho de Jesus Cristo o Salvador.

A relação dos que foram transformados por Deus para logo se tornarem baluartes da fé e instrumentos do Espírito Santo, tornar-se-ia interminável se tivesse que relacionar tais ungidos.

Hoje, Deus continua fazendo a sua Obra transformadora na vida de homens e mulheres a fim de, o Seu nome, ser exaltado e glorificado. O povo de Deus transformado pelo poder do Seu Espírito Santo deve colocar-se ao serviço dos milhões que ainda vivem a velha vida. E a vivem, porque não têm coragem de se deixarem alcançar por Cristo para serem diferentes e vasos do Senhor.

Amados em Cristo, sem a transformação espiritual, jamais seremos bons crentes ao ponto de sermos usados poderosamente por Deus. Sem a transformação espiritual, que sempre gera graça para outras áreas da vida, não se consegue obter êxito contínuo na caminhada cristã, mas, somente se nos colocarmos na presença de Cristo, e termos a coragem para nos deixarmos ser transformados e assim poder fazer o trabalho que Deus nos confia a realizar.

Vivamos a vida transformada e abundante que o Senhor Jesus Cristo tem nos concedido. A natureza dessa transformação precisa atingir a sua moral, n área social, e a sua vida espiritual. Jacó, um homem de coragem que aceitou ser transformado! E você vai aceitar ser transformado também?