“E peço isto: que o vosso amor cresça mais e mais em ciência e em todo o conhecimento, Para que aproveis as coisas excelentes, para que sejais sinceros, e sem escândalo algum até ao dia de Cristo. ” (Filipenses 1.9,10).

O apóstolo Paulo em suas epístolas sempre procurou orientar a igreja do Cordeiro a ter um comportamento cristão, observando o bem e abominando o mal, de modo a permanecer firme no caminho da fé cristã.

Afastar-se do mal e detestá-lo é a mesma coisa que odiá-lo. O cristão precisa estar sempre ligado ao que o Espírito Santo diz à igreja, vigiando em todo o tempo e procurando fugir da aparência do mal e de tudo que possa embaraçar a sua vida. Fugir é uma necessidade. Fugir no sentido de repulsa, porquanto, o crente em Jesus Cristo precisa fazer em relação as coisas que são más: “Fugi da fornicação. Todo o pecado que o homem comete é fora do corpo; mas o que fornica peca contra o seu próprio corpo. ” (1 Coríntios 6.18).

O apóstolo dos gentios orientou assim a Timóteo seu filho na fé: “Tu, porém, ó homem de Deus, foge destas coisas” (1 Timóteo 6.11). Que coisas são essas? As coisas que não edificam, que prejudicam a vida espiritual, coisas que não são de cima, mas de baixo, terrenas; coisas carnais, que causam embaraços à vida cristã saudável. O crente tem que fugir, detestar o mal e se apegar, verdadeiramente, ao bem, para isso precisa amar a Deus fielmente e também ao seu semelhante, como a si mesmo.

O mesmo apóstolo disse aos colossenses: “Revesti-vos, pois, como eleitos de Deus, santos e amados, de ternos afetos de misericórdia, de bondade, de humildade, de mansidão, de longanimidade” (Colossenses 3.12). Quando o homem de Deus é misericordioso, tem um coração cheio de bondade, de humildade, mansidão e longanimidade, dificilmente é pessoa que pratica coisas erradas, ruins e más, todavia, desenvolve um comportamento digno de toda a aceitação, não somente da parte de Deus, mas também da sociedade que o cerca.

Para atingirmos os degraus do bem, e não descermos as escadarias do mal, é preciso observar o que Paulo diz aos colossenses: “Mas agora, despojai-vos também de tudo: da ira, da cólera, da malícia, da maledicência, das palavras torpes da vossa boca. Não mintais uns aos outros, pois que já vos despistes do velho homem com os seus feitos. ” (Colossenses 3.8,9). Essas atitudes maliciosas, untadas de ira e ódio, bem como repletas de atitudes e de palavras torpes, acabam por fazer a pessoa praticar coisas ruins e desagradáveis a Deus. O cristão deve praticar o bem, fugir da aparência do mal e buscar a santificação. Assim procedendo subirá os degraus da benevolência até atingir a estatura de varão perfeito. Amém!