“E aquele que se assentar sobre aquilo em que se assentou o que tem o fluxo, lavará as suas roupas, e se banhará em água, e será imundo até à tarde.” (Levítico 15.6).

A lei de Moisés era bastante criteriosa em alguns pontos. No verso em lide diz que, se a pessoa que tivesse algum fluxo de sangue, se assentasse em algum assento e outra pessoa chegasse e se assentasse no mesmo lugar, então seria imunda até à tarde, tendo ainda que tomar um bom banho com água e, também, lavar bem as suas roupas.

Quando lemos o salmo 1, verificamos o alerta do salmista para aquele que crer em Deus: “Bem-aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores. Antes tem o seu prazer na lei do Senhor, e na sua lei medita de dia e de noite.” (Salmos 1.1,2).

Veja o verbo assentar dos versículos em lide, eles têm algo em comum. Na primeira passagem a preocupação de Deus era para que o homem não permacesse imundo em seu corpo, porquanto, porquanto houvera se assentado num assento contaminado por alguém que tinha um fluxo de sangue. O seu corpo físico ficaria imundo até à tarde e a pessoa contaminada, imunda deveria tomar um bom banho e lavar todas as suas vestes.

Na segunda passagem a preocupação de Deus é para que o homem não contaminasse a sua alma, sentando-se na roda dos escarnecedores. Ele não mancharia diretamente o seu corpo físico, mas a consciência, a alma, o coração estaria sendo maculado pela iniquidade daqueles que não temem a Deus e se achavam na roda zombando e escarnecendo de tudo e de todos, inclusive de Deus.

Meu amigo, não se sente no banco errado. Se você quer sentar-se, não se sente na roda dos escarnecedores, mas se junte àqueles que amam a vinda de Cristo e conversam coisas que edificam a alma e o espírito. Que ajudam e não espalham. Que encaminham e não descaminham.