“E o anjo lhes disse: Não temais, porque eis aqui vos trago novas de grande alegria, que será para todo o povo, pois, na cidade de Davi, vos nasceu hoje o Salvador, que é Cristo, o Senhor. ” (Lucas 2.10,11).

Estava pensando, até agora a pouco, numa frase que recebi ontem de um dos grupos do WhatsApp: “No natal o Papai Noel é mais popular e mais lembrado que o Senhor Jesus Cristo”.

Se realmente pararmos para analisar os fatos que cercam o natal ficamos impressionados. Os shoppings center superlotados, pessoas correndo agitadas de um lado para outro, filas em todos os setores que você comparece, uns procurando as melhores ofertas e os presentes diversificados, para presentearem aos seus parentes e amigos, bem como para participarem da centenária brincadeira do “amigo secreto”, em fim, muitos acabam mesmo se esquecendo de glorificar aquele que é a razão do Natal, Jesus Cristo, o verdadeiro Filho de Deus, porquanto, o seu nascimento é que nos impulsiona a festejarmos o Natal.

Alguns comemoram essa data natalina a bordo de veleiros, de navios, de aviões, de ônibus, de cavernas, de piscinas, em igrejas, nas ruas, em presídios, em hospitais, em fazendas, em chácaras e até mesmo em trens, todavia, onde quer que se esteja é preciso evidenciar o espírito natalino e não deixar de prestigiar, ou melhor, adorar a pessoa mais importante do Natal que é o Salvador Jesus Cristo.

O importante nisso tudo, não é rabanada, o vinho, as bebidas finas, as iguarias exóticas, as ornamentações natalinas, as luzes, as renas, os trenós, os presentes e outras coisas mais, e sim, a paz, a harmonia, o perdão, a consideração, a fidelidade para com o outro, o amor e a ternura que enche os corações nessa data tão sublime. É, também, você poder levar a presença de Cristo o seu melhor presente, ou seja, a sua vida, para que Ele possa te conceder vida, e vida em abundância.

Faça um esforço neste Natal, de fazer Jesus Cristo mais lembrado do que o Papai Noel.