“Porque a graça salvadora de Deus se há manifestado a todos os homens,
Ensinando-nos que, renunciando à impiedade e às concupiscências mundanas, vivamos neste presente século sóbria, e justa, e piamente.” (Tito 2.11,12).

A esperança do cristão não pode se limitar somente a esta vida terrena, mas deve focar na vinda futura, numa eternidade que será para sempre ao lado de Jesus Cristo, o autor e consumador da fé.

Paulo ao escrever aos coríntios disse: “Se esperamos em Cristo só nesta vida, somos os mais miseráveis de todos os homens. Mas de fato Cristo ressuscitou dentre os mortos, e foi feito as primícias dos que dormem.” (1 Coríntios 15.19,20). É preciso que cada cristão creia nisso e tenha a esperança como a âncora de sua alma, não deixando de valorizar a fé e conservar firme o desejo de um dia morar no céu, a pátria celestial de todos aqueles que creem em Jesus Cristo como Senhor e Salvador de suas vidas.

Paulo, também escreveu aos colossenses e os alegrou ao afirmar que Jesus é a esperança da glória: “Aos quais Deus quis fazer conhecer quais são as riquezas da glória deste mistério entre os gentios, que é Cristo em vós, esperança da glória;” (Colossenses 1.27). Quem tem esperança e crer na graça de Deus, então, tem o direito de desfrutar de todas as riquezas da glória que há em Cristo Jesus. Saiba, ainda, que todos aqueles que nEle crer se tornará herdeiro e co-herdeiro das bênçãos reservadas para os que O esperam e se mantêm firmes na fé.

Jamais o crente deve perder a sua esperança em Cristo. Satanás através do entretenimento e das inovações tecnológicas, filmes e novelas repletas de ideologias e práticas ocultistas, têm procurado afastar o cristão do principal foco: morar no céu e a volta de Jesus Cristo em glória. Não relaxe na fé, mantenha-se firme e esperançoso que o Senhor voltará para buscar a Sua igreja, e você faz parte dela, aleluia!