“Que entesourem para si mesmos um bom fundamento para o futuro, para que possam se apoderar da vida eterna.” (1 Timóteo 6.19).

Deus deseja que cada casal, cada família e cada filho não viva no limite, nem de mesquinharia espiritual, mas de abundâncias em todo contexto da vida, a começar pela material e desaguando na espiritual.

Deus quer que cada casal solidifique o seu relacionamento, ou seja, procure estabelecer um bom fundamento para o futuro, para que possa se apoderar da vida eterna. É isso mesmo que o Senhor tem reservado a todos os que o amam.

Satanás com o seu propósito de “…roubar, matar e destruir” (João 10.10) tem arrastado a muitos casais para o labirinto do divórcio. As separações são em série, e os filhos são os mais prejudicados quando se extingue um relacionamento que era sólido e fundamentado na Palavra de Deus.

Não são poucas as coisas externas que surgem no seio da família para prejudicar o relacionamento conjugal. As finanças tem sido talvez, o carro chefe de inúmeros conflitos que culminam na separação dos cônjuges.

Ultimamente tenho aconselhado algumas pessoas e quase todas têm alguma dificuldade com seus filhos. Eu sempre digo que o livre arbítrio Deus deixou para todos. Quando o menino ou a menina, sob a responsabilidade dos pais, vivendo num lar cristão toma um rumo contrário ao que foi ensinado, totalmente o oposto do que está preconizado na Palavra de Deus e se desvia do evangelho, certamente, irão ser cobrados por Deus, infelizmente, os pais sofrem com isso, porém, acalme o seu coração e somente procure orar e amar, não deixando também de mostrar sempre o caminho da salvação.

Não são poucos os fatores externos que influenciam no relacionamento do casal. Hoje, as inovações e as variadas modernidades tecnológicas, tem sido as campeãs para roubarem a comunicação, os bons momentos do casal, de modo, que se tornando uma rotina, o amor irá esfriar, o relacionamento fará naufrágio, os momentos prazerosos tendem a desaparecer, até que irá culminar na separação, e mais uma vez eu digo, os filhos serão os mais prejudicados.

Meu conselho é: Não permita que as coisas externas prejudiquem o relacionamento conjugal de vocês.