“Ora Jesus, vendo ali sua mãe, e que o discípulo a quem ele amava estava presente, disse a sua mãe: Mulher, eis aí o teu filho. Depois disse ao discípulo: Eis aí tua mãe. E desde aquela hora o discípulo a recebeu em sua casa.” (João 19.26,27).

A vida é passageira, e por isso é preciso vivê-la bem e desfrutar de tudo o que o Senhor nos proporciona. Muitas vezes a nossa passagem para a eternidade é precoce, em outros casos é num tempo bem avançado da velhice. Tudo está no controle de Deus.

Não depende do homem decidir sobre o viver ou morrer, nem intervir nos planos divinos sobre a vida de “A” ou “B”, mas orar e pedir direção ao Senhor quando alguém que amamos adoece e carece de nossas orações.

Fui a um sepultamento outro dia em que uma senhora apareceu ali na capela onde estava sendo velado o corpo do morto e pediu para os que cressem em ressurreição, pois Cristo é “ressurreição e vida”, estando vivo, poderia ressuscitar a pessoa que estava naquele caixão. A maioria das pessoas presentes se aproximou do defunto, outros até tocaram no corpo, e ouve um silêncio a voz da irmã ficou mais forte, e audível, então ela fez uma oração e induziu aqueles que atenderam ao seu pedido a determinarem com fé que o morto ressuscitasse, se levantasse daquele caixão, porém, passaram-se alguns minutos e nada aconteceu, então de mansinho ela saiu e desapareceu do recinto. Muitos murmuraram porque a atitude foi de quem é “menino” e não de quem tem maturidade cristã.

A última vez que José é mencionado na Bíblia é quando Jesus tinha doze anos, quando ele e Maria o acharam no templo ensinando aos doutores da Lei. Nas Bodas de Caná da Galiléia, Jesus realizou numa cerimônia de casamento o milagre da multiplicação da água em vinho e ali, Maria sua mãe, já estava sozinha, o nome de José não foi mencionado, isso leva a crer que ele já tivesse morrido.

Ora, se José morreu, e Jesus presenciou a sua morte, então, porque Jesus não o ressuscitou? Esta é fácil de responder! Jesus não o ressuscitou porque nem todos milagres são da vontade de Deus que se realize. Quando Jesus chegou junto ao tanque de Betesda, havia muitos paralíticos, cegos, leprosos e outros acometidos de inúmeras chagas, porém, Jesus somente curou um paralítico que jazia numa cama há cerca de 38 anos.

Em Cafarnaum, muitos deixaram de ser curados por que não creram em Jesus Cristo, e nem por isso Jesus estava desprovido de autoridade e de poder. É preciso que compreendamos que o Senhor tem o controle de nossas vidas e tudo está diante de sua face, e para que haja o milagre, é preciso que alcancemos a vontade de Deus.

Jesus na cruz do Calvário, chamou João, o discípulo amado e pediu-lhe que ele cuidasse de sua mãe Maria, o que nos leva a crer que José já havia morrido, e se ele morreu, porque Jesus o deixou morrer e não lhe concedeu alguns anos de vida para que ele pudesse presenciar os milagres de Jesus na Galileia, na Judéia e na Peréia? Não podemos ir contra a vontade de Deus. Deus é soberano e precisamos entender que tudo, inclusive as nossas vidas está diante dEle.

A igreja de Cristo é soberana e nela existem homens e mulheres cheios de poder, autoridade e unção, para serem usados conforme a orientação e vontade do Espírito Santo de Deus e não para atender os anseios e desejos do homem. Os vasos são para uso do Espírito Santo e este, os usa quando Ele quer e quando Ele bem quiser.

Externamos humildade quando cremos que existem coisas na Bíblia que não compreendemos, pois não há respostas e não são reveladas.