“Para que sejais irrepreensíveis e sinceros, filhos de Deus, inculpáveis no meio duma geração corrompida e perversa, entre a qual resplandeceis como astros no mundo.”  (Filipenses 2.15).  

Enfrentar esse mundo carregado de perversidade, de malícia e concupiscências não é tarefa para muitos crentes, que simplesmente se acham religiosos, e estão mais que satisfeitos com o simples fato de poderem comparecer a uma igreja evangélica e participar de um culto e voltar para casa com o dever e a missão cumprida, porém, para todos quantos almejam e lutam firmemente pela fé em Cristo, isto é muito pouco, tal esforço é muito pequeno para quem quer um dia alcançar a vida Eterna.

Disse certo pastor: “Nosso testemunho tem de ser mais eloquente do que nossas palavras; somente assim agradará a Deus”. Isto é uma pura verdade. Não podemos ser chamados de cristãos se não evidenciarmos em nós o caráter de Cristo.

Outro dia fui fazer referência a uma pessoa que há muito tempo não a via e que trabalhava na mesma empresa com quem conversava e para minha surpresa ouvi com tristeza o relato do testemunho do outro irmão. Ele me falou coisas que me deixaram constrangido, porquanto, nem descrente procede daquela maneira. Não se trata de um testemunho belo e edificante, mas um péssimo exemplo de cristão.

Não é preciso recorrer a Bíblia e tomar como exemplo a vida de Enoque, Abraão ou outros personagens Bíblicos para falarmos de bons testemunhos. O testemunho belo e edificante é aquele que tem a capacidade de convencer o outro e despertar nele um interesse de conhecer melhor a Cristo, em vez de fazê-lo criticar a igreja, a Deus, ao Espírito Santo e a tudo que é sacro, devido ao péssimo testemunho de algum cristão.

Outro dia está atrás de um automóvel que tinha os seguintes dizeres: “Como estou dirigindo? ” e, ao lado um telefone. Fiquei pensando, já pensou se em nossas camisas, blusas ou outro vestuário tivesse um letreiro assim: “Como está o meu testemunho?”

Será que estamos representando bem o nosso país? O céu. Será que Jesus Cristo está feliz com o embaixador que somos aqui na terra? Será que o nosso testemunho é belo e edificante?