“Eu sou pobre e necessitado; mas o Senhor cuida de mim: tu és o meu auxílio e o meu libertador; não te detenhas, ó meu Deus.” (Sl 40.17).

Jesus no Sermão do Monte disse aos seus ouvintes: “Bem-aventurados os pobres de espírito, porque deles é o Reino dos céus,” (Mt 5.3). É dado por Deus o Reino dos céus, aqueles que têm o espírito quebrantado, que é simples, humilde de coração. O salmista, apesar de ser um rei rico e de nada lhe faltar no campo material, ele se achava um pobre e necessitado diante do Senhor. Ele exalta o SENHOR como aquele que o ampara e cuida dos mínimos detalhes de sua vida, além de ser para ele um auxílio e libertador. Davi sabia como conquistar o coração de Deus.

A riqueza, na maioria das vezes deixa o homem soberbo e afastado da Pessoa de Deus. Por ele não sentir falta de nada e ter tudo aos seus pés, não se interessa em buscar ao Senhor em espírito e em verdade. Jesus, em seus sermões dizia: “É mais fácil passar um camelo pelo fundo de uma agulha do que entrar um rico no Reino de Deus.” (Mc 10.25).

A riqueza do cristão é espiritual, e o seu galardão está no céu, e lhe será dado quando lá chegar. Nenhum crente salvo deve andar sem a cobertura e a proteção da igreja e do Senhor, respectivamente. A cobertura do pastor e de toda a igreja é que permite o crente andar com a proteção do Espírito Santo. Quando aquela intercede e clama ao Senhor para proteger e guardar alguém, o Senhor se mobiliza, ouve a oração e garante a vitória. É Deus quem cuida do que o teme e faz a Sua vontade. Não se afaste jamais da presença do Pai Celestial, somente Ele é que garante a vitória a Seus filhos.

Cada um salvo em Cristo é propriedade de Deus. Fomos alcançados pelo Sangue do Cordeiro de Deus, e, como forasteiros, estamos nesta terra, aguardando a vida eterna com o Senhor. Somente Ele é que pode nos dar salvação, nos curar e perdoar os nossos pecados. Somente Ele, Jesus é que nos libertará de todo o mal e “não deixará o nosso pé vacilar…” (Sl 121.3).