“Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na angústia.” (Sl 46.1).

A vida do homem é efêmera. Já perdi várias pessoas amigas nesses dias de pandemia. Eles foram acometidos do vírus que tem se espalhado pelo mundo todo e não resistiram, porquanto, tinham outras complicações patológicas que aceleraram, ou melhor, abreviaram as suas vidas aqui na terra.

A vida é passageira. A Bíblia diz: “Seca-se a erva, e cai a flor, soprando nela o Espírito do Senhor. Na verdade, o povo é erva.” (Is 40.7). É a pura verdade, somos como a erva, pois, nascemos, crescemos e morremos. Se almejamos a vida eterna com Deus, então, é preciso aceitar a Cristo como Senhor e Salvador, e viver no temor do Senhor, andando em prudência, por fé e praticar o verdadeiro amor de Deus para com as pessoas, que amamos e as que são tidas e havidas como inimigas. É uma das exigências para morarmos nas mansões celestiais.

Muitas vezes o crente senta-se e chora, e procura um ombro amigo e não encontra, olha para um lado e para o outro, não tem amigo, nem pai e nem mãe, e o coração aperta, porém, é nessas horas em que Deus, o Eterno, através do Seu Espírito Santo, visita o cristão e o consola e o enche de esperança, além de preencher o vazio da alma e alentar o espírito dando ao seu coração alegria. É preciso orar!

Deus conhece o teu sofrer, a tua dor e as tuas angústias. Saiba que Ele te ouvirá, mesmo sem você dizer uma só palavra, pois, Ele conhece você por dentro e por fora. Não há nada escondido ou guardado em segredo que Ele não saiba. Deus é tremendo, e tem amado os Seus filhos, mesmo sabedor de que eles não são tão obedientes como Ele gostaria que fosse.

Todas as coisas estão sob o controle de Deus, sem contar que Ele sabe e conta todos os cabelos do homem: “E até mesmo os cabelos da vossa cabeça estão todos contados.” (Mt 10.30). O salmista diz: “Tu contas as minhas vagueações, põe as minhas lágrimas no teu odre. Não estão elas no teu livro? (Sl 56.8).

Tenha fé, pois, Deus é o seu refúgio e fortaleza!