“E, respondendo ele, disse-lhes: Digo-vos que, se estes se calarem, as próprias pedras clamarão.” (Lucas 19.40).

Jesus repreende seus discípulos quanto ao silêncio deles de não falar, nem proclamar o evangelho. Jesus sabia perfeitamente que se seus discípulos se calassem, não iriam falar do amor de Deus, muito menos da salvação, e esse silencio produziria o afastamento do povo da pessoa de Deus.

Eu não sei quem escreveu estava frase tão edificante que eu tomei como título, porém, a certeza que tenho é que ela nasceu no coração de Jesus Cristo. Por causa do isolamento social, as pessoas estão se distanciando uma das outras de forma grosseira e sem o mínimo de amor, e não é dessa maneira que iremos manter a união entre elas. Podemos realmente nos mantermos distantes uns dos outros, mas não podemos viver em profundo silêncio. Hoje temos os mais sofisticados e modernos meios de comunicações, então, vamos usá-los afim de não nos separarmos afetivamente.

A distância, na verdade, não pode separar as pessoas. Temos meios e estratégias para nos aproximarmos ainda mais uns dos outros, basta querermos. O aparelho de celular é um veículo que encurta a distância e serve, também, para expressarmos ao outro o quanto amamos e estamos preocupados com ele. Deste modo, podemos levar a Palavra de Deus com mais rapidez e carinho, bastando somente ter força de vontade para ajudar ao nosso próximo.

Nos dias de José, a distância quase que o separou de sua família, porém, Deus não permitiu que o distanciamento fizesse com que o coração de José endurecesse acerca de seus familiares, principalmente, seus irmãos que o venderam para os Ismaelitas. José não se manteve em silêncio, divulgou seus talentos, falou da capacidade e do poder de Deus quando interpretava os sonhos das pessoas, e desse modo, a bênção do Senhor foi grande na vida do filho de Jacó e o Senhor tratou de abolir o distanciamento entre José e seus familiares.

Queridos irmãos em Cristo, hoje, a distância não pode e não separa de verdade as pessoas, mas o SILÊNCIO, esse sim, separa vidas, cônjuges, filhos de pais, irmãos de irmãos de sangue, etc. Precisamos falar uns com os outros. Veja o que Paulo recomenda: “Que fareis, pois, irmãos? Quando vos ajuntais, cada um de vós tem salmo, tem doutrina, tem revelação, tem língua, tem interpretação. Faça-se tudo para edificação.” (1 Co 14.26)