“E partiu dali e cavou outro poço; e não porfiaram sobre ele. Por isso, chamou o seu nome Reobote e disse: Porque agora nos alargou o Senhor, e crescemos nesta terra.” (Gênesis 26.22).

Os dias atuais, em que a igreja e demais povos por todo o mundo estão vivendo, é de luta constante pela vida, porquanto, estamos numa batalha contra um inimigo invisível. Estudos apontam que o vírus da COVID/19 entra no organismo pelas mucosas, ou seja, pelos olhos, nariz e boca, e quando chega no interior do organismo, vai replicar em algumas células dessas mucosas, agindo de maneira eficaz, principalmente, nas células do sistema respiratório, especificamente, as nasais e pulmonares. Algo tremendo, e contagioso, de modo que todos precisam obedecer às normas de segurança quanto ao combate da proliferação da doença, e enquanto não temos a vacina, é preciso usar máscara e evitar sair de casa sem necessidade.

A Igreja de Cristo, tal como fizeram os servos de Isaque, filho de Abraão, precisa cavar poços profundos se realmente deseja vencer, obter vitória, principalmente, quanto a vida, porquanto, sem a água não podemos viver, e sem a água da vida, Jesus Cristo, não alcançaremos a salvação e consequentemente, a vida eterna e a paz para o nosso viver neste mundo.

Muitos poços estão entulhados, muitas vidas estão precisando de renovação espiritual, de limpeza interior, pois estão como aqueles poços entulhados pelos filisteus nos dias de Isaque: “E todos os poços que os servos de seu pai tinham cavado nos dias de Abraão, seu pai, os filisteus entulharam e encheram de terra.” (Gn 26.15).

Os filisteus entulharam os poços para que eles não atraíssem pessoas e elas invadissem e crescessem naquelas terras por conta da abundância de águas. Muitos estão vivendo os dias de hoje isolados, sem muito contato com as pessoas, porém, mesmo distanciados um dos outros, não podemos deixar de se comunicar uns com os outros. Estamos sim afastados uns dos outros por conta da quarentena imposta pelo Governo, porém, temos uma arma poderosa para nos manter unidos, em perfeita comunhão, se comunicando sempre, orando uns pelos outros, intercedendo pelos mais

necessitados, doentes, ou mesmo acometidos de COVID/19, que é o celular, a Internet, os meios digitais de comunicações, etc. Não vamos parar de trocar informações e de se comunicar. O que nos afasta uns dos outros é na verdade o silêncio. Vamos cavar poços, até que a água jorre e tenhamos paz.

Essa água é nossa e não deles. A água da vida, que jorra para a vida eterna, Cristo é para todos os que nEle creem: “Mas aquele que beber da água que eu lhe der nunca terá sede, porque a água que eu lhe der se fará nele uma fonte de água a jorrar para a vida eterna.” (Jo 4.14). Os pastores de Gerar, os filisteus, disseram que a água que brotou do poço, reaberto pelos pastores de Isaque era deles: “E os pastores de Gerar porfiaram com os pastores de Isaque, dizendo: Esta água é nossa. Por isso, chamou o nome daquele poço Eseque, porque contenderam com ele.” (Gn 26.20). Jesus, a água da vida é de quem o buscá-lo e adorá-lo na beleza da sua santidade.

Quando cavar um poço, lute para que ele se mantenha operoso, ou seja, jorre águas e mais águas límpidas e cristalinas. Cavar o poço, é se esforçar pela vida. É ser próspero e saudável espiritualmente falando. É muito triste quando a pessoa cava um poço e cai nele, ou melhor, luta por um projeto, um sonho e, por não ter a aprovação de Deus, tudo dá errado, então dizemos que a pessoa cavou um poço e caiu na sua própria cova: “Cavou um poço, e o fez fundo, e caiu na cova que fez.” (Sl 7.15).

Ao pensar num projeto, envolva Deus nele. Consulte ao Senhor e peça a Ele orientação e veja se é de Sua vontade o referido desígnio ou alvo de vida. Quando o poço que você abriu não deu certo, acenda a luz vermelha, busque mais a Deus, porém, não desista de seus sonhos. Lute por eles e não se afaste do caminho da salvação. Jesus te ama.